Resenha de: “O Homem que Calculava”

Resenha de: “O Homem que Calculava”

Autor: Júlio César de Mello e Souza.

Ano de publicação: 2013.

Gênero: Contos.

 

Resenha:

A história é narrada do ponto de vista de Malba Tahan, que andando em seu camelo a caminho de Bagdá avista um viajante que está descansando das fadigas de uma viagem. Ao aproximar-se desse viajante ele percebe que ele está contando alguns números e pensando após as contagens, Malba decide por curiosidade perguntar ao homem o significado daqueles números.
Este homem se chama Beremiz Samir, e conta que praticou desde pequeno a contagem de rebanhos, seus erros foram o que lhe motivaram a melhorar, conseguindo contar perfeitamente até mesmo todas as abelhas de um enxame. Beremiz conta também que está indo para Bagdá descansar um pouco de seu trabalho de vendedor de frutos e que durante as pausas para respirar aproveita para exercitar sua matemática, nesta parada em questão estava contando os ramos de uma figueira próxima.
Tahan percebe que essa habilidade poderia garantir a Beremiz um emprego de grande reconhecimento em Bagdá, com esse objetivo os dois seguem para a capital iraquiana.
O Homem que calculava é um livro recomendado aos amantes dos números por trazer várias situações e problemas relacionados à matemática e que são brilhantemente resolvidos e comprovados por Beremiz.

Autor da resenha: Luciano Cardoso Dias.

3 Comentários

  • Quando o lí, descobrí aprendí que devo ser
    Quando o lí, aprendí que devo ser mais persistente nos meus propósitos, e que muitas vezes o que a matemática não nos fornece, os cálculos nos propicia.

    Rubinho D.V. Responder
  • Opa, espera… não li tudo ainda, mas o viajante que deu carona ao calculista não era o Malba, ele tem outro nome, o Malba Taham é como é chamado o escritor.

    Lívia Cabral Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *