Mileva Maric Einstein (1875-1948)

Mileva Maric Einstein (1875-1948)

“Nós terminamos recentemente um trabalho importante, que fará meu marido famoso em todo o mundo.”

Mileva Maric nasceu em 19 de dezembro de 1875 em Titel na Monarquia Austro-Húngara como a mais velha dos três filhos de Milos Maric e Marija Ruzic Maric. Como as escolas secundárias da Hungria daquela época não admitiam meninas ela começou sua educação secundária em 1886 em uma escola secundária para meninas em Novi Sad, na Sérvia, mas mudou-se no ano seguinte para uma escola secundária em Sremska Mitrovica, a qual era mais exigente. Mais tarde, em 1890, matriculou-se na Escola de Gramática Real Sérvia em Sabac. Em 1891, seu pai obteve permissão especial para matricular Maric como estudante particular na Royal Classical High School exclusivamente masculina de Zagreb (Monarquia Austro-Húngara). Ela passou no exame de admissão e entrou na décima série em 1892 ganhando permissão especial para participar de palestras de física em fevereiro de 1894. Em setembro desse mesmo ano, passou nos exames finais, sendo que suas notas em matemática e física foram as mais altas concedidas.

Em 1896, Maric começou a estudar medicina, na Universidade de Zurique (Suiça), por um semestre, uma das primeiras universidades da Europa a admitir mulheres. No entanto, sua vocação para a medicina foi de curta duração. Em outubro de 1896, aos 21 anos, ingressou no Instituto Politécnico de Zurique (ETH), onde conheceu Albert Einstein, três anos mais novo. Ela era a única mulher em um grupo de seis estudantes, e a quinta mulher a entrar neste Instituto, um feito impressionante em uma época em que as mulheres geralmente não eram admitidas.

Em pouco tempo, ela e Einstein tornaram-se amigos próximos, estudaram juntos cálculo diferencial e integral, geometria analítica, geometria descritiva e projetiva e mecânica. Mileva não iniciou o segundo ano no Politécnico, mas se matriculou por um semestre na Universidade de Heidelberg, uma das mais importantes da Alemanha, onde ela assistiu às aulas do professor Lenard, que lhe chamaram muito a atenção. Em abril de 1898, ela retomou suas aulas no Politécnico, tendo que recuperar o semestre perdido.

Mileva e Einstein ficaram noivos no verão de 1899, mas, enquanto seu relacionamento florescia, Maric lutava em seus estudos. Ela falhou em seus exames finais em 1900. Einstein se formou naquele ano e procurou trabalho, permanecendo em Zurique. Maric, por outro lado, voltou para a cidade de seu pai, onde trabalhou em um laboratório e preparou-se para retomar seus testes em 1901, mas, novamente, seus esforços foram recebidos com fracasso. Nessa época, Maric descobriu que estava grávida de Einstein.

Um ano mais tarde, em 1902, Einstein publica seu primeiro artigo científico na revista Annalen der Physik, sobre as “consequências do efeito da capilaridade”, um problema de termodinâmica. Ele continua nessa linha de trabalho até 1905 quando publica dois artigos, um sobre o efeito fotoelétrico, que lhe rendera o Nobel, e o outro sobre a teoria da relatividade restrita. Para muitos este foi o Ano Miraculoso da sua vida científica.

Apesar de controverso o papel que Mileva teve na vida intelectual de Einstein, o livro “Senhora Einstein”, baseado em cartas que Mileva trocava com uma amiga, de autoria de Marie Benedict, a coloca como parte central em diversas ideias ditas dele, inclusive a Teoria da Relatividade. Relatos mostram que, mesmo distante, Mileva procurava livros do quais Einstein precisava pra compor suas ideias nas bibliotecas da cidade onde estava residindo com seu pai, ela também teria colaborado com a parte matemática das teorias de Einstein, uma vez que ela tinha muito mais desenvoltura com os cálculos. Há também evidências que mostram que Einstein nunca se importou em ajuda-la a cuidar dos filhos para que ela pudesse retomar seus estudos.

Sem incluí-la como coautora em inúmeros artigos publicados e sem ter dado à esposa qualquer reconhecimento ao longo da vida, Einstein lhe deu (como pagamento por toda dívida intelectual) parte do dinheiro que ganhara do seu prêmio Nobel em 1921.

Sendo assim, vê-se Mileva Maric como uma cientista esquecida à sombra de seu marido, talvez nunca se saiba ao certo quais foram todas as suas contribuições nessas teorias tão importantes para a física.

Texto por: Milena Schroeder Malherbi

Referencias:

GRUPO HEUREMA: EDUCACÍON SECUNDÁRIA. Personajes Olvidados de la Física y la Química: Mileva Maric. Disponível em: < http://www.heurema.com/POFQ-MilevaMaric.htm > Acesso em 15 de outubro, 2018.

BIOGRAPHY. Mileva Einstein Maric. Disponível em < https://www.biography.com/people/mileva-einstein-maric-282676> Acesso em 15 de outubro, 2018.

INSTITUTO DE FÍSICA – UFRGS. Einstein e Milena. Disponível em < http://www.if.ufrgs.br/einstein/mileva.html> Acesso em 15 de outubro, 2018.

UFRGS. O Ano Miraculoso de Albert Einstein. Disponível em < https://www.if.ufrgs.br/tex/fis142/fismod/mod06/m_s03.html> Acesso em 15 de outubro, 2018.

JOTA INFO. A Invisível Mileva Maric. Disponível em < https://www.jota.info/opiniao-e-analise/colunas/coluna-da-cristiane-alkmin/a-invisivel-mileva-maric-01122017> Acesso em 15 de outubro, 2018.

   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *