Resenha de: “Filhos brilhantes, alunos fascinantes”

Resenha de: “Filhos brilhantes, alunos fascinantes”

Autor: Augusto Curry

Ano da edição: 2007

Gênero: Ensino

Resenha:

O livro retrata a história de um professor de física ao chegar em uma escola que estava um caos, diante disto ela leva o nome de escola dos pesadelos. Este professor chama-se Romanov sendo ele muito sábio sabe reconhecer que seu trabalho não iria ser fácil, que a geração atual quer tudo muito rápido, sem busca, sem batalha. Entende que em sua maioria os adolescentes não sabem reunir disciplinas com sonhos, tornando-se assim frustrados por não conseguirem o sonho ou servos da disciplina por não terem o que sonhar. Sabe que irá precisar lidar com pessoas desprotegidas emocionalmente, derrotados pelos padrões de beleza, perdas, ou ainda notas ruins na escola. Romanov a partir de todas estes pontos negativos tenta elaborar algo para melhorar, e transformar tudo em coisas positivas. No primeiro dia na escola o professor de física percebeu que os alunos eram agitados e não tinham respeitos, os professores estavam com medo e alguns até criaram traumas, enquanto que Romanov passou a visão de ser uma pessoa calma e sabia. Ainda no primeiro dia de aula um dos alunos, apelidado de Gigante, colocou o lixo para que o professor caísse. O pobre professor caiu de cara no chão. Porém, algo surpreendeu a todos, pois ao contrário que muitos pensavam, ele ficou no mais puro silêncio. Depois perguntou quem havia feito aquilo e o jovem Gigante, se identificou. Romanov perguntou-lhe:- Filho, quem agride os outros é fraco ou forte? Ninguém soube responder. O professor utilizava o mesmo método de Sócrates, por meio de diálogos e perguntas. Surpreendia a todos e fazia-lhes pensar. Disse que quem agredia era fraco, mas acreditava no potencial de Gigante. Diante deste primeiro episódio lidou com muitas outras situações buscando sempre acalmar seus alunos e lhes mostrar que são capazes de coisas maiores, com sabedoria. O professor sempre começava suas aulas de física normais, mas sempre que podia tentava transformar algo nos conteúdos mostrando a singularidade de cada um. Outras didáticas também eram aplicadas por ele, como por exemplo sentar em círculos e ao som de músicas clássicas contar histórias para seus alunos, todas com morais reais as quais os alunos precisavam. E assim, a cada capítulo, o livro nos traz várias experiências e aprendizados diferentes, que ocorrem em nossa vida, sendo relatados todos os episódios em uma linguagem fácil e bem estruturada. Ao passar do tempo, ele foi conquistando e influenciando seus alunos. Tinha como objetivo tranquilizar a escola, na qual era uma missão quase impossível, pelo ponto de vista dos professores. Mas os próprios professores ficaram admirados com a transformação que Romanov fez no colégio. Ao fim do livro o leitor percebe que os filhos brilhantes e os alunos fascinantes não são aquele mais bem comportados e sem falhas, mas sim aqueles que aprendem a desenvolver consciência crítica e que trabalham nos seus erros.

Autora da resenha: Gabriele Chomen

Imagem retirada de: https://www.saraiva.com.br/filhos-brilhantes-alunos-fascinantes-2-ed-2015-8955705/p

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *