James Lovelock (1919~)

James Lovelock (1919~)

James Lovelock, cientista inglês nascido no dia 29 de julho de 1919, ficou muito conhecido por suas ideias radicais a respeito do futuro da humanidade. Lovelock disse em uma série de entrevistas e livros publicados, que até final do século bilhões de pessoas devem morrer devido ao aquecimento global (você não leu errado, são bilhões mesmo). Se essas palavras fossem ditas por uma pessoa relativamente comum na sociedade, seriam tratadas apenas como devaneios e prontamente ignoradas.

Porém, Lovelock possuía um certo grau de credibilidade na comunidade científica. Isso se deve, principalmente, por ter desenvolvido um equipamento, por volta dos anos 1950, denominado detectores de captura de elétrons. Essses aparelhos quando acoplados a cromatógrafos a gás, adquirem um aumento significativo de sua sensibilidade. Isso permitiu ao cientista ser a primeira pessoa a medir os níveis de CFC (clorofluorcarbonetos) na atmosfera e constatar, em 1973, que estes haviam poluído a atmosfera. No entanto, James cometeu um erro ao garantir que esses compostos químicos “não apresentavam perigo concebível” ao meio ambiente. Apesar de não serem tóxicos para a respiração, os CFCs estavam abrindo um buraco na camada de ozônio. Este fato fez o cientista rever sua opinião e considerar isso como “uma das minhas maiores bolas fora”. Algumas pessoas até consideram que este erro pode ter lhe custado o Prêmio Nobel.  Além disso, o equipamento desenvolvido por ele também permitiu quantificar resíduos de pesticidas em alimentos e no ambiente, mostrando assim a ampla dispersão ambiental destas substâncias [1,2].

Mas voltando agora a falar das previsões feitas por James sobre o futuro do nosso planeta, o cientista afirmou que até 2040, o Saara invadirá a Europa e Berlim (Alemanha) será tão quente quanto Bagdá (Iraque) hoje. Até 2100, América do Norte e Europa irão sofrer um aquecimento de 8 ºC, o dobro do que prevê o IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas). “Os chineses não terão para onde ir além da Sibéria”, sentencia Lovelock. “O que os russos vão achar disso? Sinto que uma guerra entre a Rússia e China seja inevitável.”[1]

Porém, em entrevista ao site da rede americana MSNBC, Lovelock disse que o comportamento do clima da Terra desde o ano 2000 foi de encontro com boa parte de suas previsões, e que serão necessários estudos mais detalhados para entender o real futuro do planeta: “O problema é que não sabemos o que o clima está fazendo, embora achássemos que sabíamos 20 anos atrás. Isso levou à publicação de alguns livros alarmistas, inclusive os meus”, disse o cientista [3].

James Lovelock é um cientista com contribuições a tantas áreas do conhecimento que é difícil classificá-lo em uma única especialidade. Considerado como o precursor do movimento ambientalista, trabalhou na NASA com a estrita missão de adaptar seus aparelhos às exigências das naves espaciais destinadas à exploração de outros planetas, como Marte. Foi ainda a pessoa que originalmente introduziu a ideia de que a Terra é um grande organismo vivo, e não uma mera rocha orbitando o Sol. Esta ideia é conhecida como a Hipótese Gaia [4,5].

Ganhou prêmios científicos de várias organizações, como a Organização Mundial de Meteorologia, a Academia de Ciências da Holanda, a Sociedade Norte-Americana de Química e o Laboratório Marinho de Plymouth [5].

Estando certas ou erradas, previsões sobre o futuro do nosso planeta vindas de pessoas de notória influência na comunidade científica, como James Lovelock, devem ser encaradas com certo grau de seriedade. Afinal, a Terra é único mundo conhecido até hoje que abriga a vida da forma como a conhecemos. Não havendo outro, é aqui que devemos ficar.

Texto por: Felipe Leria.

Referências:

[1]GUIMARÃES, Jean Remy Davée. JAMES LOVELOCK, PESSIMISTA OU REALISTA? 2015. Disponível em: <http://cienciahoje.org.br/coluna/james-lovelock-pessimista-ou-realista/>. Acesso em: 28 mai. 2019

[2]GOODELL, Jeff. Aquecimento global é inevitável e 6 bi morrerão, diz cientista. 2007. Disponível em: <https://rollingstone.uol.com.br/edicao/14/aquecimento-global-e-inevitavel-e-6-bi-morrerao-diz-cientista/#imagem0>. Acesso em: 28 maio 2019.

[3]LOPES, Reinaldo José. James Lovelock diz que errou ao prever que bilhões morreriam por causa de aquecimento global. 2012. Adaptado por Rafael Art. Disponível em: <http://agorasustentabilidade.blogspot.com/2012/05/james-lovelock-diz-que-errou-ao-prever.html>. Acesso em: 28 maio 2019.

[4]ROCHA FILHO, Edgard. James Lovelock, cientista com contribuições fundamentais para a defesa do planeta e criador da Teoria de Gaia. 20–. Disponível em: <http://www.ecolnews.com.br/james_lovelock.htm>. Acesso em: 28 maio 2019.

[5]ARAIA, Eduardo. James Lovelock, “A Terra é um ser vivo do qual somos o sistema nervoso”. 2010. Revista Planeta; N° Edição: 454. Disponível em: <https://www.revistaplaneta.com.br/james-lovelock-a-terra-e-um-ser-vivo-do-qual-somos-o-sistema-nervoso/>. Acesso em: 28 maio 2019.

[6]DESCONHECIDO. James Lovelock. Editora Global. Disponível em: <https://globaleditora.com.br/autores/biografia/?id=1227>. Acesso em: 28 maio 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *