Arthur Stanley Eddington (1882 – 1944)

Arthur Stanley Eddington (1882 – 1944)

 Eddington nasceu no Reino Unido em 28 de dezembro de 1882, dedicou a maior parte de sua vida para as pesquisas cientificas voltadas á área da astrofísica, tanto que ele é considerado o pai da dinâmica estelar.  Perdeu o pai ainda cedo, vivendo com a mãe e a irmã. Uma de suas paixões foram os esportes — natação, golfe e ciclismo, que praticava com grande regularidade e destreza.

 Foi um adolesceste reservado, quase solitário, Eddington havia chego à maturidade na custa de dedicação em tempo integral ao saber e ao trabalho. Desde os 10 anos, ele driblava como podia as dificuldades de míope para observar os astros com uma luneta emprestada. E aos 14 anos, venceu um concurso nacional de Matemática que Ihe valeu uma bolsa para estudar no Owen’s College, atual Universidade de Manchester. Mais tarde, faria os estudos superiores na Universidade de Cambridge, onde se tornou Senior Wrangler, a mais alta distinção conferida aos matemáticos.

 No ano de 1906 até 1913 teve a oportunidade de ser assistente chefe do observatório de Cambridge, onde confirmou experimentalmente a relatividade geral de Albert Einstein com a observação de um eclipse solar, tornando-se o primeiro divulgador da tese relativista em língua inglesa, sendo assim um precursor da aplicação da teoria da relatividade. Após esta época e ocorrido estes fatos foi nomeado diretor do observatório da universidade.

 Tempos depois de o dinamarquês Ejnar Hertzprung postular uma relação entre a massa e a luminosidade das estrelas, Eddington baseado em suas próprias investigações do equilíbrio radioativo dos corpos celestes conseguiu estabelecer uma relação teórica entre massa-luminosidade, que foi de extrema importância para o  conhecimento das estrelas anãs, sobretudo as anãs brancas.

 Arthur por ter conduzido o primeiro teste prático — e bem-sucedido — das equações einstenianas, dizia bem-humorado que, além de Einstein e ele mesmo, apenas mais cinco sábios as compreendiam por completo. Na verdade, com sua habilidade em expor as ideias da ciência, ele foi capaz de dar uma visão dos novos conceitos a milhares de pessoas, em todo o mundo.

 Eddington destacou-se por suas inúmeras contribuições para a ciência e por consequência também publicou numerosas obras sobre astrofísica e filosofia da ciência, como Space, Time and Gravitation (1920; Espaço, tempo e gravitação); The Mathematical Theory of Relativity (1923; Teoria matemática da relatividade), The Internal Constitution of Stars (1926; A constituição interna das estrelas).

 Arthur Stanley Eddington faleceu em Cambridge em 22 de novembro de 1944.

Texto por: Gabriele Chomen

 Referências:

SUPER, Redação. Arthur Stanley: o pai das estrelas Eddington. Disponível em: <http://super.abril.com.br/tecnologia/arthur-stanley-o-pai-das-estrelas-eddington>. Acesso em: 02 jul. 2016.

ARTHUR STANLEY EDDINGTON. Disponível em: <http://biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=1715>. Acesso em: 02 jul. 2016.

Arthur Stanley Eddington, Sir. Disponível em: <http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/ArthuSta.html>. Acesso em: 02 jul. 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *