Carl Edward Sagan (1934-1996)

Carl Edward Sagan (1934-1996)

Saber muito não lhe torna inteligente. A inteligência se traduz na forma que você recolhe, julga, maneja e, sobretudo, onde e como aplica esta informação.”

Nasceu no Brooklin, Nova Iorque, no dia 9 de novembro de 1934, foi um cientista, astrofísico, pesquisador e escritor norte-americano, conhecido por seus livros de divulgação científica, e pela premiada série de televisão dos anos 80: Cosmos – Uma Viagem Pessoal, que ele mesmo narrou e coescreveu. O livro Cosmos foi publicado para complementar a série. Carl Sagan, também conhecido como “o astrônomo do povo”, fez contribuições cruciais em popularizar a astronomia ao público. Foi autor de mais de 600 trabalhos científicos e vários livros sobre astronomia e ciências naturais, como também ao estudo da chamada exobiologia.

Filho de San Sagan, um operário da indústria têxtil e de Rachel Molly Gruker, uma dona de casa, ambos descendentes de judeus ucranianos. Aos seus quatro anos, seus pais o levaram à feira do mundo de Nova York de 1939. Isto tornou-se um ponto de viragem na sua vida, onde Sagan desenvolveu um interesse precoce em arranha-céus, ciência, espaço e as estrelas. Frequentava a biblioteca pública em busca de informações sobre as estrelas. Com sete anos visitou o Museu Americano de História Natural e o interesse pelo espaço tornou-se seu principal foco.

Carl Sagan ingressou na escola secundária David A. Boody, em Bensonhurst, onde sua família estava morando. Em 1948, mudou-se para Rahway, Nova Jersey, onde estudou na Rahway Hight School, e foi nomeado presidente do clube de química e em casa montou seu próprio laboratório. Formou-se em 1951, sendo considerado um aluno superdotado. Em seguida, Ingressou na Universidade de Chicago quando se juntou ao Ryerson Astronomical Society. Em 1955 concluiu a licenciatura em Física. Em 1956 concluiu a pós-graduação com a dissertação “Estudos Físicos dos Planetas”. Em 1960 se doutorou em Astronomia e Astrofísica, pela Universidade de Chicago.

Posteriormente, entre 1960 e 1962, Sagan lecionou na Universidade da Califórnia, em Berkeley. Entre 1962 e 1968 trabalhou o Observatório Astrofísico Smithsonian, em Cambridge, Massachusetts. Ao mesmo tempo, entre 1963 e 1968 foi professor na Universidade de Harvard, onde fez palestras, realizou pesquisas e orientou os estudantes de pós-graduação. A partir de 1968 lecionou na Cornell University, em Ithaca. Entre 1972 e 1981 foi diretor associado do centro de Rádio – física e Investigação Espacial de Cornell. Em 1970, Carl Sagan foi nomeado diretor do Centro de Estudos Planetários.

Sagan teve um papel significativo no programa espacial americano desde o seu início. Foi consultor e conselheiro da NASA desde os anos 50, idealizador das mensagens radiotelegráficas enviadas pelas sondas Pioneer 10 e 11 ao espaço para conectar com possíveis civilizações extraterrestres. Trabalhou com os astronautas do Projecto Apollo antes de suas idas à Lua, e chefiou os projetos da Mariner e Viking, pioneiras na exploração do sistema solar que permitiram obter importantes informações sobre Vénus e Marte.

Participou também das missões Voyager e da sonda Galileu. Foi decisivo na explicação do efeito estufa em Vénus e nas descobertas do mesmo em escala planetária, na explicação das mudanças sazonais da atmosfera de Marte e na descoberta das moléculas orgânicas em Titã, satélite de Saturno. Era contrário ao arsenal nuclear, e fez longa advertência dos perigos de seu uso.

Foi durante a vida, um grande defensor do ceticismo e do uso do método científico, promoveu a procura de sinais de vida extraterrestre através do projeto SETI e instituiu o envio de mensagens a bordo de sondas espaciais, destinadas a informar possíveis civilizações extraterrestres sobre a existência humana.

Sagan recebeu a medalha de bem-estar público, o maior prêmio da Academia Nacional das Ciências, em 1994. Ele escreveu o romance ‘Contacto’, que serviu de base para um filme com o mesmo nome lançado em 1997. Contrariando a crença popular de que alienígenas seriam destrutivos para a humanidade, Carl defendia que alienígenas seriam amigáveis e de boa índole. Em 1978 recebeu o Prêmio Pulitzer por sua obra de não ficção, “Os Dragões do Éden: Especulação sobre a Evolução da Inteligência Humana” (1977). Em seu último livro “O Mundo Assombrado pelos Demônios”, o escritor ataca todo tipo de crendices e bruxarias.

Carl Edward Sagan morreu aos 62 anos de pneumonia no dia 20 de dezembro de 1996, no Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, na cidade de Seattle, nos EUA, após uma árdua luta, durante dois anos, contra um câncer raro na medula óssea. Apesar de ter recebido um transplante de medula óssea um ano antes, ele não resistiu e partiu.

Texto por: Bruno Belin dal Santos.

Referências:

DESCONHECIDO. Biografia Carl Sagan Disponível em:www.ebiografia.com/carl_sagan/ Acesso: 17 de julho de 2017.

DESCONHECIDO. Carl Sagan Disponível em:www.explicatorium.com/biografias/carl-sagan.html Acesso: 17 de julho de 2017.

DESCONHECIDO. Biografia de Carl Sagan/ Cientistas famosos Disponível em:edukavita.blogspot.com.br/2015/09/biografia-de-carl-sagan-cientistas.html Acesso: 17 de julho de 2017.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *