David Joseph Bohm: Físico e Filosofo (1917 – 1992)

David Joseph Bohm: Físico e Filosofo (1917 – 1992)


   David Bohm nasceu em 20 de dezembro de 1917, em Wilkes-Barre, Pensilvânia, EUA. Seu pai era dono de uma loja de móveis, oferecendo segurança financeira à família; ele queria que David seguisse os passos dele e trabalhasse no negócio da família, mas David sempre se interessou mais por ciência e Matemática. Depois de um tempo insistindo na ideia, David convenceu o pai a pagar seus estudos na Pennsylvania State College, onde obteve sua graduação em Física, em 1939. Logo em seguida, ingressou em CalTech (Instituto Tecnológico da Califórnia). Entretanto, após um ano na instituição, não ficou satisfeito com diversos aspectos, como colegas, professores e a maneira como Física era ensinada [1, 2].

   Foi então que Bohm decidiu contatar, ao final de 1940, J. Robert Oppenheimer, um dos mais renomados físicos da época. Ele ajudou David a ser transferido para a Universidade da Califórnia, em Berkeley, durante a primavera de 1941. Lá, Bohm mostrou-se um dos melhores orientandos de Oppenheimer, realizando pesquisa em Física de Plasmas, com foco em colisões de prótons e dêuterons (núcleos de deutério), um tema importante para estudar a fusão nuclear nas estrelas [2].
Assim como suas pesquisas evoluíram, suas atividades políticas também. David Bohm estava frequentemente envolvido em discursos e projetos de marxistas, e isso teria grande efeito em sua estadia na universidade. Em 1942, o Projeto Manhattan foi iniciado, e seu orientador foi nomeado diretor científico do mesmo. Devido às suas atividades de cunho comunista, David tinha sua presença no projeto frequentemente questionada; ao terminar sua tese, seu trabalho foi considerado como de potencial bélico e ele foi impedido de ter acesso à sua própria pesquisa, não podendo defender sua tese. Foi apenas devido a Oppenheimer ter convencido os membros do Departamento de Física de Berkeley da validade do trabalho de Bohm que este pôde obter seu doutorado [2].

   Ele continuou no Projeto Manhattan durante o ano de 1943, e deixou Berkeley apenas em 1946 como pós-doutor [1]. Em 1947, ingressou na Universidade de Princeton como professor assistente, e suas aulas ao longos dos anos que trabalhou nela culminaram na produção do livro Quantum Theory, publicado em 1951, bem como diversos artigos sobre Física de Plasmas, desenvolvendo os fundamentos da área [1]. O livro aborda a visão ortodoxa da Mecânica Quântica, ou seja, a interpretação de Copenhagen, defendendo que as partículas do mundo quântico não obedecem à causalidade que estamos acostumados no mundo macroscópico [1]. Nesse mesmo livro, Bohm já mostrava seu lado filosófico ao discutir a filosofia da interpretação de Copenhagen e dos aspectos da Mecânica Quântica em geral [1, 2].

   Desde a publicação de seu livro Quantum Theory, David Bohm trocou o foco de sua carreira científica de Física de Plasmas para Mecânica Quântica.Suas contribuições foram muito importantes na retomada de discussão sobre a validade da interpretação ortodoxa de Copenhagen. A teoria de Bohm, inicialmente proposta na década de 1920 por Louis de Broglie – de Broglie desistiu da ideia depois de contra-argumentos da comunidade científica da época –, ganhou força após a descoberta do efeito Aharonov – Bohm [1, 2]. Este refere-se ao fato de elétrons serem influenciados por campos elétricos e magnéticos confinados a regiões pelas quais as partículas não passam; o efeito sugere que as partículas “sabem” da existência do campo mesmo sem passar por ele, dando brecha para uma teoria de variáveis escondidas globais ser desenvolvida [3]. A teoria, hoje muito conhecida no meio científico, tem o nome de “Teoria da Onda-piloto” (do inglês Pilot-wave Theory), e é uma das várias interpretações da Mecânica Quântica [4].

   A própria produção do livro – que discorre sobre a visão ortodoxa da MQ – o fez pensar em interpretações alternativas sobre o tema envolvido. Sob encorajamento de Albert Einstein, David Bohm desenvolveu uma nova interpretação para a Mecânica Quântica, envolvendo uma nova proposta: variáveis escondidas globais (do inglês global hidden variables) [1]. Quando sua proposta foi publicada, em 1952, David já havia saído dos EUA, pois perdeu seu emprego em Princeton devido a tensões anti- comunistas dentro da universidade. Felizmente, Einstein e mais dois estudantes brasileiros em Princeton o ajudaram com cartas de recomendação e Bohm conseguiu emprego na Universidade de São Paulo, Brasil. Ficou por aqui até 1955, quando conseguiu emprego na Technion, em Haifa, Israel, novamente com ajuda de Einstein. Depois de 1957, ele foi à Europa, trabalhando na Universidade de Bristol até 1961 e, daí em diante, na Universidade de Londres, até sua aposentadoria na década de 1980 [1, 2].

   Nos últimos 40 anos de Bohm, ele dedicou grande parte de seus esforços para a filosofia da ciência, envolvendo a possível relação entre todos os objetos na Natureza, filosofia do pensamento e questões sobre o rumo que a humanidade havia tomado, publicando um livro sobre o assunto junto a Jiddu Krishnamurti, The Ending of Time [5]. As diversas contribuições de David foram um estopim para diversas discussões importantes no campo científico atual, e, cerca de 40 anos depois da publicação de seu artigo sobre sua teoria da Onda- piloto em 1952, inúmeros artigos vêm sendo publicados sobre o tema [1, 2]. David Joseph Bohm morreu em 27 de outubro de 1992 devido a um taquicardia. Deixou um grande legado de filosofia e ciência que certamente será lembrado.

Escrito por: Bruno Henrique Lisenko Ribeiro

REFERÊNCIAS
[1] KOJEVNIKOV, Alexei. David Bohm: American physicist. Britannica. Disponível em: https://www.britannica.com/biography/David-Bohm. Acessado em: 16/08/2020.

[2] MULLET, Shawn. Bohm, David Joseph. Encyclopedia.com. Disponível em: https://www.encyclopedia.com/science/dictionaries-thesauruses-pictures-and- press-releases/bohm-david-joseph. Acessado em: 16/08/2020.

[3] LEGGET, A. J.. Aharonov-Bohm effect. Science Direct. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/topics/chemistry/aharonov-bohm-effect. Acessado em: 16/08/2020.

[4] Pilot-wave Theory and Quantum Realism. PBS Space Time. Disponível em: https://youtu.be/RlXdsyctD50. Acessado em: 16/08/2020.

[5] The Ending of Time. Goodreads. Disponível em: https://www.goodreads.com/book/show/920841.The_Ending_of_Time. Acessado em: 16/08/2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *