Maria Sklodowska Curie (1867-1934)

Maria Sklodowska Curie (1867-1934)

“Na vida, nada deve ser temido, apenas compreendido. ”

            Mais conhecida por Marie Curie, a polonesa que revolucionou o mundo científico, até então dominado pelo homem, foi ela a primeira mulher a conquistar um prêmio Nobel, a primeira pessoa e a única mulher a receber mais de uma vez esta láurea, a primeira mulher a lecionar na Universidade de Sorbonne e a conquistar o título de Doutora nesse mesmo lugar.

            Maria Sklodowsca nasceu em Varsóvia, Polônia, no dia 7 de novembro de 1867. Era a caçula de cinco irmãos, filhos de um professor de matemática e de uma cantora e pianista, a mãe e a irmã mais velha morreram quando Maria tinha apenas onze anos. Aos quinze anos, depois de terminar os estudos tornou-se professora particular.

         Em 1891, com 24 anos, mudou-se para Paris onde pode iniciar a graduação em Física e Matemática na Universidade de Sorbonne. Lá conheceu o professor Pierre Curie com quem se casa um ano depois, em 1895 e teve duas filhas, Irène, em 1898, e Ève, em 1904. A mais velha também foi premiada com o Nobel de Química em 1935.

           Em seguida do nascimento de Irène, Marie Curie começou a estudar sobre a radioatividade que Henry Becquerel descobriu dois anos antes. Becquerel havia feito alguns estudos sobre radiação emitida por compostos de urânio, porém os abandonou por não considerá-los promissores em 1896, o termo “radioatividade” só foi inventado por Marie em 1898, até então o fenômeno era chamado de “hiperfosforecência”.

         Estes estudos levaram Marie e Pierre Curie a descobrir dois novos elementos, o Polônio (em homenagem ao país de origem dela) e o rádio. Por isto, em 1903, receberam o Prêmio Nobel de Física juntamente com Henry Becquerel.

      Mesmo após a morte de Pierre, em 1906, Marie continuou estudando a radioatividade, principalmente sobre suas aplicações terapêuticas e, em 1911, conquistou mais uma vez o Nobel, desta vez em Química, por suas pesquisas com o rádio.

        Maria Sklodowska Curie morreu no dia 4 de julho de 1934 devido a leucemia provocada pela longa exposição à radiação. No ano seguinte sua filha e seu genro receberam o Nobel em Química pela descoberta da radioatividade artificial.

Texto por: Bárbara de Almeida S.

Referências:

Marie Curie – Biographical. Disponível em: http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/physics/laureates/1903/marie-curie-bio.html. Acesso em: 25 out 2015.

Marie Curie – Biography. Disponível em: http://www.biography.com/people/marie-curie-9263538#synopsis. Acesso em: 25 out 2015.

Fonte da imagem de destaque: Site Nobel Prize; Marie Curie – Facts; Disponível em: <https://www.nobelprize.org/prizes/chemistry/1911/marie-curie/facts/>. Acesso em: 11 jul 2019. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *