Ludwing Eduard Boltzmann (1844 – 1906)

Ludwing Eduard Boltzmann (1844 – 1906)

     

   

          Ludwig Eduard Boltzmann foi um físico austríaco, conhecido pelo seu trabalho nos campo da termodinâmica estatística. É considerado junto com Josiah Willard Gibbs e James Clerk Maxwell como o fundador da mecânica estatística. Foi defensor da teoria atômica, numa época em que esta ainda era bem controversa.

          Nasceu em Viena em 29 de Fevereiro de 1844. O seu pai, Ludwig Georg, era um funcionário fiscal, a mãe Katharina, de batismo Pauernfeind, provinha de uma família de pequenos comerciantes de Salzburgo. Boltzmann cresceu em Wels e Linz e, até à sua entrada no liceu em 1854, teve aulas sob a responsabilidade de tutores privados. Não apenas excelente aluno, Boltzmann era também excelente pianista. A profunda paixão pela obra de Beethoven (1770-1827) só se comparava à sua admiração pelo poeta Friedrich Schiller (1759-1805), em quem constantemente buscou inspiração nos seus escritos populares. Em 1863, Boltzmann iniciou estudos em matemática e física na Universidade de Viena. Seis semestres após o seu ingresso na universidade, mais precisamente no dia 19 de Dezembro de 1866, Boltzmann recebeu o título de Doutor em Filosofia. Ainda estudante Boltzmann publicou dois artigos científicos e após o doutorado concluiu os estudos em Física e Matemática ao completar um bem sucedido estágio prático no Akademisches Gymnasium de Viena entre 1867/1868.

          Em 1869 foi nomeado para a cátedra de Ordinarius em Física Matemática na Universidade de Graz, cargo no qual permaneceu até 1873. Entre 1873 e 1876 Boltzmann foi Ordinarius de Matemática em Viena, para então retornar a Graz, onde ficou 14 anos. Foi o maior período que Boltzmann passou numa única universidade e, segundo as suas próprias palavras, os anos mais felizes da sua vida. No ano da sua mudança para Graz, 1876, Boltzmann casou-se com Henriette von Eigentler. Desta união nasceram três filhas e dois filhos. A esposa de Boltzmann, a primeira mulher a cursar a Licenciatura em Física Matemática em Graz numa época em que o acesso de mulheres à universidade não era permitido na Áustria, teve um efetivo apoio conjugal. Ao feliz período em Graz seguiram-se as cátedras de Física Teórica em Munique (1890-1894), Viena (1894-1900), Leipzig (1900-1902) e novamente Viena (1902- 1906).

          Durante a sua carreira científica Boltzmann viajou muito pelo estrangeiro. Muito importantes foram as visitas ao Instituto dirigido por Hermann Helmohltz (1821-1894) em Berlim. Foi aí que Boltzmann iniciou o seu envolvimento experimental com o Electromagnetismo. A sua atitude tipicamente “austríaca”, de bem com a vida, parece não ter gerado boas impressões na rígida capital prussiana, motivo pelo qual ele viria a renunciar à oferta de uma cátedra naquela cidade em favor de Munique. Os últimos anos de Boltzmann foram marcados por crescentes problemas de saúde, entre eles a perda progressiva da visão e crises depressivas. Durante uma estadia de repouso na costa do Adriático, em Duino, Boltzmann suicidou-se no dia 6 de Setembro, um dia antes que iria regressar a Viena.

Texto por: Layara B. Boch

Referências

Ludwig Boltzmann: vida e obra. Disponível em: http://nautilus.fis.uc.pt/gazeta/revistas/30_2/v ol30_2_Art02.pdf. Acesso em 12 de dezembro de 2016.

Boltzmann, Ludwing Eduard (1844-1906). Disponível em: http://www.fem.unicamp.br/~em313/paginas/ person/boltz.htm. Acesso em 12 de dezembro de 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *