Cedetexas reúne professores e estudantes em clima de festa junina

Cedetexas reúne professores e estudantes em clima de festa junina

Barracas montadas, muita comida típica e atrações culturais. Assim foi a segunda edição do Cetedexas, a festa junina do campus Cedeteg que contou com a participação de alunos, professores e funcionários. Nessa segunda edição, o Cedetexas, de acordo com a vice-diretora do campus, professora Adriana Knob, ganhou ainda mais força. “Tivemos o ano passado e agora esse ano novamente com mais força, com maior número de cursos envolvidos. Temos praticamente todos os cursos do Cedeteg que assumiram as barracas”.

Todo o dinheiro arrecadado vai para os alunos, que ficaram responsáveis pelas barraquinhas. O quarto ano de Matemática, por exemplo, ficou com a barraca dos espetinhos. Os estudantes, conta a Fernanda Cybulski, aproveitaram a oportunidade para levantar uma graninha para a formatura. “A Matemática são poucos alunos. Então, a gente tomou essa iniciativa de ficar só pra gente mesmo, pra gente usar o dinheiro pra formatura”.

E o cardápio foi recheado de pratos típicos – quentão, pinhão, canjica… Mas também teve pastel, cachorro-quente, pizzas, tortas e bolos. Os centros acadêmicos também aproveitaram para levantar recursos. Um deles, o de Biologia, ficou responsável pela barraca do bolo. “A gente espera arrecadar o suficiente para que a gente possa investir em eventos acadêmicos – uma semana de estudos que vai ser em setembro, simpósios, mesas-redondas e outras atividades que possam contribuir para o currículo dos estudantes”, detalha o estudante Ruan Taques.

E quem foi ao Cedetexas também pode se divertir com as apresentações culturais e muita música. A professora Adriana Massae Kataoka até se caracterizou com o típico vestido de festa junina. “Uma experiência muito interessante, né? E bem importante para socializar junto com os alunos, para comemorar por meio de uma festa típica brasileira, né, integrar mesmo”.

Integração que também foi destacada pelo reitor Osmar Ambrósio de Souza. “É bastante interessante essa integração professor-aluno, fora de sala de aula, na hora da descontração, na hora de comemoração, principalmente comemorando também o aniversário da universidade”. E depois de muita festa e comilança, segundo o diretor do campus Cedeteg, professor Fabio Hernandes, o arraiá se mostrou, mais uma vez, um meio eficaz para unir a comunidade acadêmica. “É uma alegria receber a todos aqui”.

Avatar

Deixe uma resposta