Valor do profissional químico é tema de Simpósio na Unicentro

Valor do profissional químico é tema de Simpósio na Unicentro

O dia do Químico é comemorado em 18 de junho. Esse ano, a data coincidiu com a abertura da nona edição do Simpósio de Química Aplicada. O tema do evento, que é organizado pelo Departamento de Química, tratou da importância e do valor do profissional da área de Química para o desenvolvimento técnico, científico, econômico e educacional.

Foram três dias de palestras, minicursos e troca de experiências como conta o vice chefe do Departamento e também coordenador do evento, professor Marcos Roberto da Rosa. “Um encontro com os alunos, trazendo professores de fora para apresentar assuntos extracurriculares e, também, claro, promover a confraternização dos alunos, que estão em sala de aula. Então, é o momento para dar aquela relaxada, ter contato com assuntos novos, e conversar com professores que vem de outras universidades, de repente até se empolgar aí e desenvolver uma linha de pós-graduação, futuramente um mestrado, um doutorado”.

Palestras abordaram diversidade de possibilidades de atuação do químico no mercado de trabalho (Foto: Márcio Nei dos Santos)

O Simpósio é realizado a cada dois anos e teve como objetivo proporcionar a troca de conhecimentos e de experiências entre os alunos de graduação e pós-graduação. Para estudantes de licenciatura, por exemplo, uma das palestras falou sobre o correto uso da voz. E para os acadêmicos do bacharelado, a conversa de abertura abordou as experiências de mercado da egressa Fabianne Soares.

A palestrante, que atua há 12 anos na indústria de espumas automotivas, trouxe os desafios e os conhecimentos necessários para que um químico atue, como ela mesma diz, no “chão de fábrica”. “Dentro de uma indústria química, você precisa ser um gestor, você não usa apenas o que você aprendeu no curso, a parte técnica, a parte de ação Química. Então isso acaba sendo um “plus” que  você tem dentro de uma indústria. Você precisa de uma noção de gestão, principal de gestão de pessoas, gestão de projetos, gestão de conflitos”, afirma.

Os alunos de Química, além de participar das atividades da programação,  atuaram também na organização do evento. Rafaela dos Santos é acadêmica do quinto ano. Para ela, ter contato com pessoas experientes no mercado de trabalho ajuda a discernir quais são as escolhas preferenciais para o futuro profissional. “Me ajuda muito na minha parte profissional principalmente, porque vou começar a adquirir experiências. E a parte da organização auxilia muito seja até mesmo para se comunicar com as pessoas, interagir, conhecer a área que eles atuam. Já dá um gancho para, por exemplo, se quiser fazer uma pós-graduação, ou ter uma experiência na indústria”.

Estudantes de graduação, mestrado e doutorado participaram das atividades (Foto: Márcio Nei dos Santos)

O Simpósio também possibilitou a união de acadêmicos de diferentes instituições, o que para o diretor da Faculdade Guairacá, que sediou a abertura do evento, professor Juarez Soares, ajuda a fortalecer o Ensino Superior na região. “A escola ela é uma só, a academia ela é uma só. A iniciativa pública e a iniciativa privada são parceiras, nós estamos indo para o mesmo caminho. Estamos servindo pessoas na busca de promover essas pessoas, promover o ser humano, dar a ele condições de ir para o mercado de trabalho, de prepará-lo pra continuidade de todo o processo”, discorre.

Eventos como o Simpósio de Química, segundo o diretor do Campus Cedeteg, professor Fabio Hernandes, só podem ser realizados através de parcerias, como da Faculdade Guairacá, que abriu espaço para a abertura do evento. “Ajuda a fazer com que um maior número de acadêmicos sejam atendidos e, também, mostra o comprometimento das instituições de ensino superior de Guarapuava com relação ao desenvolvimento dessa região, com relação a troca de experiência entre seus alunos. Então, essa parceria é indispensável e bastante importante e para nós”.

Deixe uma resposta