“Quem não vê bem uma palavra não pode ver bem uma alma”, 

explicitando a relação constitutiva existente não apenas entre linguagem e vida, mas também entre língua e literatura.

Áreas de Concentração:

Interfaces entre Língua e Literatura

Descrição:

A proposta do curso contempla a Interface entre Língua e Literatura para evidenciar as relações entre esses dois campos do conhecimento, priorizando as mediações, articulações e aderências entre as linhas de pesquisa “Texto, Memória, Cultura” e “Linguagens, Leitura, Interpretação”. 

A justificativa para priorizarmos essas duas linhas de pesquisa deve-se ao fato de que tanto a Linguística quanto a Literatura se materializam por meio de linguagens, via memória e cultura, considerando-se que as origens, as estruturas e os funcionamentos da língua, resultam na Linguística e na Literatura como ciências. Além disso, o Programa situa-se em uma região de grande fluxo imigratório (poloneses, russos, alemães, suábios, italianos, entre outros), demandando pesquisas que envolvam línguas de imigração, de contato, de mesclagens culturais, mudanças linguísticas e contribuições que envolvam a língua e suas literaturas. 

A Linguística tem como objeto de investigação a língua, inicialmente, pela história e sua evolução (a formação das línguas, os estudos comparativos) e, no século XX, a partir de Saussure e o corte estabelecido por seus pressupostos, acentua-se a preocupação da Linguística em ser ciência, demandando objeto, objetivos e metodologias de estudo. Destaque-se que como ciência a Linguística evolui abarcando saberes, advindos de outros domínios, que foram sendo incorporados aos estudos da linguagem. 

A Literatura se constitui pela língua, que como linguagem é um domínio do conhecimento e se estrutura não só a partir do irreal, mas também pelas relações culturais e memoriais que articulam outras disciplinas do conhecimento como história, psicanálise, antropologia, sociologia, filosofia, entre outras, que são disciplinas de interpretação, construídas pela linguagem. Esses campos disciplinares produzem o conhecimento via língua, a qual é indispensável para a comunicação humana e para o desenvolvimento de novas tecnologias, considerando que nenhuma inovação ocorre sem que sejam mobilizados e entendidos diferentes processos que incidam sobre a leitura e a interpretação, que estão na Linguística e na Literatura sem compromissos positivistas. 

Portanto, a Língua e a Literatura na produção do conhecimento pressupõem a interface entre cultura, memória e linguagens em diferentes formas materiais significantes (textos: científicos, literários, jornalísticos, publicitários, históricos, culturais, midiáticos, etc.). O recorte teórico da investigação proposta pelo Programa, é, então, o texto e o discurso, considerando-se como locus a linguagem e a interpretação. A Linguística e a Literatura se configuram como disciplinas de leitura e de interpretação pela cultura e a memória resultando em processos identitários.
Linhas de Pesquisa:

Texto, Memória, Cultura

A linha de pesquisa Texto, Memória, Cultura tem por objetivo priorizar o texto em circulação na sociedade, considerando as especificidades constitutivas das interfaces entre Linguística, Literatura e áreas afins como lugares de manifestações simbólicas, memoriais, histórico-culturais em diferentes materialidades textuais e discursivas (textos: científicos, literários, jornalísticos, publicitários, históricos, culturais, midiáticos, etc.) na sociedade e em suas instituições, visando ao aprofundamento teórico e às diferenças metodológicas postas em funcionamento em distintas teorias das ciências da linguagem. As pesquisas desenvolvidas, nesta linha, buscam aprofundar o escopo teórico que sustenta e dá suporte a análises de textualidades, considerando o desenvolvimento de investigações na área e as transformações que solidificam os estudos da linguagem como ciência, demonstrando a importância e a indispensabilidade da língua e da literatura na formação da sociedade e do homem como um ser de linguagem, de cultura e de memória. Ao se colocar o texto, a memória e a cultura como centro dessa linha de pesquisa, objetiva-se instrumentalizar o pós-graduando com epistemologias que mostrem a produção do conhecimento decorrente de investigações já realizadas, discutidas, comprovadas e colocadas em suspenso, o que significa entender que o campo disciplinar linguístico-literário movimenta-se e se refaz constantemente na interface com outros campos disciplinares. Demonstrar, ainda, que a cultura e a memória, concretizadas pela linguagem fazem parte intrínseca do sujeito e de sua formação identitária. Objetiva-se que o pesquisador, seja ele de Linguística, de Literatura ou de outras áreas afins, esteja apto a compreender e analisar teoricamente diferentes formas de textualidades em seus modos de existência e funcionamento na sociedade.

Dra Adenize Aparecida Franco

Dra Célia Bassuma Fernandes

Dra Denise Gabriel Witzel

Dra Loremi Loregian Penkal

Dra Maria Cleci Venturini

Dra Maria Salete Borba

Dra Nilcéia Valdati

Dra Níncia Cecília Ribas Borges Teixeira

Linguagens, Leitura e Interpretação

A linha de pesquisa Linguagens, Leitura, Interpretação tem por objetivo dar uma formação em linguagens, voltada para a compreensão dos processos de produção de sentidos que resultam das suas relações com a sociedade, seus modos de produção, formulação e circulação, bem como dos gestos de leitura e de interpretação que são postos em funcionamento na interface com os estudos linguísticos, literários e áreas afins. As pesquisas desenvolvidas, nesta linha, buscam compreender os processos de significação, os sujeitos, a história, a cultura, a memória e o ensino, possibilitando ao pesquisador a análise e a compreensão de diferentes textualidades que se constituem na e pela língua em sua interface com diferentes quadros epistemológicos tanto da linguística, quanto da literatura. Ao se colocar as linguagens como tema central desta linha de pesquisa, busca-se familiarizar o pós-graduando com os modos de textualização e seus processos de leitura e de interpretação que se sustentam sob diferentes materialidades linguístico-literárias (como textos científicos, pintura, cinema, vídeo, fotografia, música, teatro, dança, escultura, artes visuais e artes performáticas, entre outros), via cultura e memória. A partir da perspectiva das ciências da linguagem, em suas interfaces epistemológicas, tais manifestações de linguagem se articulam funcionando em seus processos de significação, considerando a relação do sujeito na sociedade pelo viés memorialístico e cultural. Explicita-se, assim, a relação da forma como as linguagens significam e estão presentes na sociedade. Objetiva-se preparar o pesquisador, seja ele de Linguística, de Literatura ou de outras áreas do conhecimento, para a compreensão e análise de diferentes formas de linguagens em seus modos de existência e funcionamento na sociedade.

Dra Cibele Krause Lemke

Dr Cláudio José de Almeida Mello

Dra Cristiane Malinoski Pianaro Angelo

Dr Edson Santos Silva

Dra Lídia Stutz

Dra Luciane Baretta

Dra Luciane Trennephol da Costa

Dra Neide Garcia Pinheiro

Dra Raquel Terezinha Rodrigues

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *