Unicentro realiza cerimônia em homenagem aos ausentes

Unicentro realiza cerimônia em homenagem aos ausentes

A comunidade universitária se reuniu para prestar uma homenagem às pessoas que participaram da construção e da história da Unicentro e que faleceram neste ano. O momento, como ressalta o diretor do campus Cedeteg, professor Fabio Hernandes, é uma maneira de agradecer por todo o envolvimento dessas pessoas com a universidade. “São pessoas que fizeram parte da nossa universidade, ajudaram a construir essa universidade e esse é o momento de agradecê-los. Agradecê-los por terem acreditado no ensino. São pessoas que plantaram a semente, que fizeram a diferença aqui para cada um, para cada estudante que passou por essa universidade, para cada professor que aqui está e que, com certeza, fizeram a diferença para o nosso ensino, fizeram a diferença para a formação desses cidadãos que passaram pela nossa Unicentro. Então é um momento de gratidão”.

Árvores estão plantadas no campus Cedeteg, local das homenagens (Foto: Coorc)

O momento de reflexão teve início com uma cerimônia religiosa. Em seguida, amigos fizeram um breve discurso sobre os ausentes. Neste ano, os homenageados foram os professores Ariel José Pires, do Departamento de História; Gilberto Franco de Souza, do Departamento de Matemática; Katielle Rosalva Voncik Córdova, do Departamento de Engenharia de Alimentos; e Paulo Jorge Riehs, do Departamento de Ciências Biológicas – todos falecidos em 2019. Além deles, também foram lembrados o professor Edilson Roberto Pacheco, do Departamento de Matemática, falecido em 2013; o agente universitário Clodoaldo Madureira, que faleceu em 2014; os professores Jamil Abdanur e Rosana Viomar de Lima, do Departamento de Matemática; e Marcos Tranquilim, do Departamento de Medicina Veterinária, e os acadêmicos Vinícius Martins Biscaia e Rafael Martins Osternach, do Departamento de Agronomia, falecidos em 2015.

A celebração foi acompanhada pelos familiares dos homenageados. João Angelo de Souza, filho do professor Gilberto Franco de Souza, falou sobre a importância do ato. “É muito especial. Isso aqui – a Unicentro, o Cedeteg – foi a vida dele. Muito bom saber que tem uma árvore em que ele vai estar aqui, lembrado. Muito bom, muito legal a homenagem, saber que ele também faz falta não só em casa, como no trabalho. E o que conforta é, como o padre mesmo disse, que ele está na terceira casa olhando e sorrindo”, diz.

A iniciativa também teve a participação do reitor da Unicentro, professor Osmar Ambrósio de Souza. “Cada pessoa que convive aqui na universidade acaba deixando um legado e esse legado fica nas obras construídas, nas ideias lançadas, na sua postura pessoal. Então, isso permanece na Universidade, e a Universidade com esse gesto vem reconhecer o trabalho feito por essas pessoas. Nada mais justo do que levar esse reconhecimento aos familiares. É uma forma de dignificá-los, de honrá-los”, avalia Osmar.

O ato foi finalizado com o plantio de árvores, que receberam, cada uma, o nome de um dos homenageados. O professor Jorge Fávaro, um dos organizadores do ato explica a escolha pelas árvores. “A árvore, eu acho que ela representa a vida, a ecologia, frutos, acho que tem esse sentido ainda da esperança. Árvores nativas que dão frutos, né, que já tem a ver com a gente aqui, com a agroecologia, com a esperança e tal. Cerejeira, pitanga”, explica.

Avatar

Deixe uma resposta