Biologia Evolutiva é tema de curso de inverno no campus Cedeteg

Biologia Evolutiva é tema de curso de inverno no campus Cedeteg

A Biologia Evolutiva é uma área de estudos que investiga a história da vida na terra por meio das relações de parentesco e ancestralidade; diversificação e extinção dos seres; origem e ritmo das mudanças adaptativas e, também, dos processos da evolução, sejam eles ambientais ou comportamentais. Estas relações ajudam a entender melhor o ambiente e propiciam a continuidade da vida na terra. Para tratar sobre esses importantes temas, o Programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva da Unicentro promoveu o 3º Curso de Inverno de Biologia Evolutiva.

O evento, de acordo com uma das coordenadoras, a mestranda Danieli Ballmann Groff, tem como objetivo divulgar as linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação. “Apresentar as diferentes linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva e abordar de formas diferentes o tema, o que auxilia em uma melhor compreensão porque eles vão ver de diferentes formas esse tema biologia evolutiva e biodiversidade”. Além de Danieli, outras três mestrandas atuaram na organização das atividades: Letícia Parteka, Laura Pilati e Jéssica Marmentini.

Curso foi organizado por estudantes de pós-graduação e aulas ministradas pelos pesquisadores do programa (Foto: arquivo pessoal)

Para os quatro dias de atividades, a organização registrou mais de 50 inscrições. A programação, de acordo com o coordenador do programa, o professor Rogério Mateus, conta com palestras e minicursos ministrados por mestrandos e professores do PPG em Biologia Evolutiva. “As atividades que estão sendo desenvolvidas são todas relacionadas aos laboratórios que têm atuação dentro do programa. Então, são bem dentro das linhas de pesquisa que o programa oferece e dentro das pesquisas que estão sendo realizadas pelos professores e pelos alunos de pós-graduação. Eles trazem as atividades relacionadas a sua própria pesquisa, falam com muita propriedade sobre o que eles estão fazendo. Isso é extremamente interessante porque também ajuda nessa preparação desses alunos como futuros pesquisadores dentro da linha”, explica Rogério.

Os temas abordados durante as atividades têm agradado aos participantes. A acadêmica Marluce Fonseca, do terceiro ano do curso de Ciências Biológicas, participou do minicurso intitulado “Técnicas para o estudo e monitoramento de mamíferos terrestres”, que tem como objetivo abordar a visão geral sobre as principais técnicas utilizadas no estudo da mastofauna, auxiliar na compreensão da realidade do trabalho de campo e destacar a necessidade do conhecimento teórico para o desenvolvimento prático. Para ela, a participação na atividade agregou conhecimento. “Aprendi muita coisa, coisa que eu nem sabia que podia acontecer. Tudo é aprendizado e currículo. É isso que eu espero, ampliar meu currículo. É uma oportunidade que a universidade dá para gente participar mais no meio, no ciclo acadêmico e para a gente conhecer um pouquinho mais do que os outros têm a oferecer”.

A palestra de abertura do curso de inverno foi proferida pelo professor Adriano Silvério e abordou os “Estudos Reprodutivos em espécies sul-americanas de passiflora”. Esse gênero é originário da América do Sul e popularmente conhecido como maracujá. Na apresentação, o professor Adriano trouxe dados atuais que estão sendo trabalhados na Unicentro com alunos de graduação e pós-graduação. “Eu destaco as atividades científicas dos últimos cinco anos que nós temos desenvolvido aqui na Unicentro. Temos atualizações no âmbito de publicações científicas, de resultados que são apresentados em eventos nacionais e internacionais na área botânica, dados dos nossos próprios alunos formados na nossa Unicentro que estão sendo apresentados atualmente, e não podemos deixar de destacar a importância de novas descobertas que nós temos conseguido com a descrição de novas espécies que irão compor a flora local. Nós temos três novas espécies sendo descobertas e estão sendo propostas agora e será falado a respeito”, conta o pesquisador.

A mestranda Danieli Groff, responsável pela organização das atividades, e o coordenador do programa de Pós-Graduação em Biologia Evolutiva Rogério Mateus destacaram que o curso de inverno também busca promover a interação entre estudantes de graduação e pós-graduação, incentivando que novos alunos ingressem no programa. “Para que tenha uma maior procura do mestrado e também para que eles se aproximem de outras linhas de pesquisas que têm aqui na universidade e consigam aprender coisas novas e isso tudo vai contribuir mais para frente quando eles forem para o mercado de trabalho”, explica Danieli.

Avatar

Deixe uma resposta