Representantes de 39 municípios participam de audiência pública na Unicentro

Representantes de 39 municípios participam de audiência pública na Unicentro

Para entender as necessidades de cada região na questão cultural, a Secretaria de Estado de Comunicação Social e Cultura está promovendo audiências públicas em todo o Paraná. O encontro da Macrorregião Centro-Sul foi sediado por Guarapuava e realizado no Auditório Francisco Contini, da Unicentro. As audiências têm como objetivo definir o plano estadual de fomento e incentivo a cultura.

A gente não tem nenhuma política pública completamente fechada”, explica Luciana Pereira, que é superintendente estadual de Cultura. “É uma diretriz nossa, as nossas políticas públicas estão todas semi-lapidadas. A gente vai anunciar tudo depois que fizer essa viagem por todas as regiões do estado. A gente não quer ter um modelo fechado antes de ouvir os anseios, as dificuldades e possíveis soluções da população”.

Para a superintendente, é fundamental a participação dos municípios nesse processo. Luciana acredita que a discussão conjunta atende as especificidades de cada local, agrega outras perspectivas e novas ideias. “Nosso objetivo não é produzir, e sim apoiar quem produz. Então, nós temos vários programas de apoio, nós estamos ouvindo para ver qual é o anseio e, enfim, lançaremos dois editais, colocaremos recursos não no mercado, mas na mão de quem já sabe produzir”.

A macrorregião centro-sul é composta por 39 municípios. Na audiência, a administração municipal de Guarapuava foi representada pela secretária de Educação e Cultura, Doraci Senger Luy. Ela acredita que as audiências possibilitam uma maior participação dos representantes para encaminhar todas as reivindicações do setor. “Esse momento de audiência vem abrir essa possibilidade, sair da capital do estado, vindo para o interior do Paraná, atendendo aos municípios. Aqui na base, realmente, é que surgem as ideias. Cada município tem sua particularidade e abrir esse momento para discussão e debate, para esse momento de que eles vão trazer o que é ofertado pela Superintendência de Cultura hoje à população é fundamental”.

Participaram da reunião representantes de municípios de toda a região (Foto: Coorc)

A Unicentro, além de sediar, também participou das discussões. Ela foi representada pelos membros da Diretoria de Cultura. Para o reitor da universidade, professor Osmar Ambrósio de Souza, não poderia ser diferente já que a instituição tem um papel fundamental na geração de cultura da região. “A universidade, ao longo de sua história, vem trabalhando a cultura da nossa região de forma muito forte. Talvez, é uma das entidades da nossa região que mais propicia as condições de desenvolvimento da cultura”, avalia.

Outro participante da audiência foi Djankaw Matheus Marques, que representou a comunidade quilombola Paiol de Telha. Para ele, um plano estadual de cultura deve contemplar as diferentes realidades do Paraná. “Como a gente está falando de cultura, de saberes, fazeres, experiências e vivências de um povo que é repassado de geração para geração, a gente precisa – antes de construir políticas públicas, que vão dar acesso a essas culturas, a essas manifestações culturais – falar com quem produz cultura, que são as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade e precisam produzir cultura”.

Além da cultura, outro aspecto debatido nas audiências é o fortalecimento do turismo em todas as regiões do estado. Afinal, segundo o coordenador do Sistema Estadual de Museus, Renê Wagner Ramos, cultura e turismo são dois componentes que andam juntos e são responsáveis pela produção de riquezas. “Se você incentivar circuitos culturais, esparramados pelo estado, isso automaticamente vai respingar um lado positivo no turismo. E evidentemente que nós temos que fazer um esforço muito grande. Essa é a grande proposta, a proposta de aproximar essas grandes áreas para que se permita desenvolver de uma maneira com maior qualidade as políticas voltadas ao nosso setor”, afirma.

Além do debate geral, a audiência contou com discussões setorizadas em grupos de trabalho. Cada um deles abordou um tema específico: audiovisual, teatro, museu, patrimônio, música, manifestações populares, literatura e dança. Nas próximas semanas, as audiências serão realizadas em Londrina, Maringá, Pato Branco, Cascavel e Curitiba.

Avatar

Deixe uma resposta