Jornada do Paciente apresenta visão de atendimento em saúde focada no ser humano

Jornada do Paciente apresenta visão de atendimento em saúde focada no ser humano

Ajudar profissionais da área da saúde a encontrar sentido no tratamento dos pacientes. É essa a perspectiva que os prestadores de serviços de saúde devem agregar a suas experiências diárias, segundo o ponto de vista defendido pelo professor Sérgio Andrade, do Polo Universitário Leonardo da Vinci, em Paris. De passagem pelo Brasil, ele foi convidado pela Unicentro e pela Faculdade Guairacá para ministrar a palestra “A jornada do paciente”.

Sérgio defende que a adoção dessa perspectiva muda a maneira como acontecerá o atendimento. “São pessoas que precisam ser melhor assistidas, ser melhor servidas, melhor acompanhadas não só pelos médicos, mas por todos os profissionais da saúde. A gente entende que para poder assistir melhor essas pessoas, a gente tem que conhecer a jornada dessas pessoas”, defende.

O coordenador do curso de Medicina da Unicentro, professor David Figueiredo, foi um dos responsáveis pela vinda de Sérgio a Guarapuava. Ele acredita que a palestra vai ao encontro de uma visão mais humana da medicina, característica que ele e os professores do curso procuram passar aos alunos. “A ideia de trazer esse palestrante é baseada no currículo que a gente vem trabalhando no curso de Medicina desde o início: a visão humana da medicina. A jornada do paciente implica nessa relação inicial que vai impactar todo o trajeto do paciente. Então, para a gente, é  um ganho trazer alguém com uma experiência tão grande, que se deslocou de Paris até aqui. A gente está muito feliz com isso”.

A perspectiva da jornada do paciente foi apresentada pelo professor Sérgio Andrade (Foto: Coorc)

Um dos alunos do curso de Medicina que acompanhou a exposição oral foi Vinícius Teixeira. Apesar de ainda estar começando o curso, ele concorda que o paciente de estar no primeiro plano no momento do atendimento. “Propiciar saúde para o paciente, tratar ele como uma pessoa inteira e não só como uma parte específica”, esclarece.

Uma das características da palestra foi ser aberta a alunos e professores de vários cursos, das duas instituições envolvidas. A acadêmica de Fisioterapia da Faculdade Guairacá, Katiane Freski, acredita que os conceitos vão impactar a maneira como ela irá atuar. “A gente abre, digamos, a mente para olhar o paciente além do paciente, analisar bem certo ele e conhecer as patologias e como ele age diante de tudo isso”.

Avatar

Deixe uma resposta