Caminhada alerta para a importância do diagnóstico precoce do câncer

Caminhada alerta para a importância do diagnóstico precoce do câncer

A prevenção é o caminho mais indicado quando falamos em câncer, em especial, o de mamas e o de próstata. É por isso que as campanhas de conscientização seguem sendo importantes e realizadas, anualmente, nos meses de outubro e novembro. A Unicentro também adere as campanhas e, nesse ano, mais uma vez, o campus Santa Cruz, que tem como diretor o professor Ademir Fanfa Ribas, realizou uma caminhada azul e rosa, cores das campanhas de prevenção. “O momento é de reflexão e de análise, de preocupação com a vida, de a gente poder tentar incentivar as pessoas a buscar um diagnóstico precoce de qualquer tipo de doença”, avalia.

O diagnóstico precoce é fundamental. Segundo o biomédico André Snak, quanto mais cedo é iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura. Tanto para o câncer de mama quanto para o de próstata esse índice chega a 90%. “O povo esta buscando ajuda antes, diagnosticando antes, e tendo um bom tratamento”, confirma.

O alerta das campanhas de prevenção marcaram a vida da Josiane Kolc. Foi numa mamografia de rotina, há dez anos, que ela descobriu um tumor. De lá para cá, conta sua história como forma de incentivo para outras mulheres. “É muito bom pra incentivar a prevenção mesmo, porque mesmo hoje em dia, com toda a informação, tem algumas mulheres que tem medo de fazer mamografia. Então, às vezes, quando descobrem o câncer já está numa fase muito avançada e fica mais difícil a cura”.

Além da caminhada, o dia de alerta também promoveu a autoestima das pessoas, com a oferta de atendimento estético, e um estilo de vida mais saudável, como a distribuição de frutas. As ações do outubro rosa e do novembro azul seguem até o final do mês. A direção do Santa Cruz está arrecadando acessórios de cabelo – como lenços e bonés – e produtos de higiene pessoal. Todas as doações serão encaminhadas ao hospital São Vicente e à Associação Casa de Passagem e Apoio a Pessoa com Câncer de Guarapuava, a ACPac.

Deixe uma resposta