Campus de Irati retoma a realização da Gincall

Campus de Irati retoma a realização da Gincall

Em meados dos anos 1990, uma atividade característica no campus de Irati da Unicentro era a Gincall. Uma gincana que visava a integração da comunidade universitária. Agora, em 2018, os alunos do terceiro ano do curso de Educação Física da universidade retomaram a competição. “O principal objetivo dela continua sendo o mesmo, que é a integração da comunidade acadêmica inteira – acadêmicos, professores, funcionários em geral”, conta Mariana Tomal, uma das organizadoras.

Durante a semana de competições, foram disputadas provas culturais, esportivas e filantrópicas. A aluna do primeiro ano de Engenharia Florestal e integrante da atlética Tsunami, Ana Caroline Padilha, gostou do formato utilizado na gincana e ainda aproveitou o momento para conhecer melhor seus próprios colegas de curso. “Tanto do primeiro até o quinto ano. Para nos unir bastante, para que todo mundo se conhecesse melhor ainda e para a gente poder se divertir. Um momento em que todo mundo está junto, se divertindo, se conhecendo mais”.

Cinco equipes participaram da Gincall (Foto: Coorc)

No total, entre atléticas e cursos, cinco equipes se inscreveram na Gincall. Número suficiente para que o Igor de Araujo, outro organizador da atividade, comemorasse o sucesso de público dessa, reformulada, Gincall. “A gente esperava poucas pessoas e a gente teve uma cooperação, uma participação de todos muito grande. Então, o evento, do ponto de vista dos organizadores, foi um sucesso, esperamos que no ano que vem seja melhor ainda”.

As atividades filantrópicas da Gincall foram uma prova desse sucesso comentado pelo Igor. No total, mais de 200 quilos de produtos foram arrecadados, entre brinquedos, alimentos e materiais de higiene infantil, como fraldas. Eduardo Terra de Oliveira, aluno do segundo ano de Ciências Contábeis e integrante da atlética Primatas, participou dessa ação e acredita que muito mais importante do que vencer a prova é ajudar o próximo. “É importante a gente implantar esse pensamento na cabeça das pessoas que, além da competição, ainda tem a parte filantrópica, da gente poder ajudar o próximo que não tem tanta oportunidade quanto a gente que está na universidade”.

Ao final, a atlética Primatas foi a campeã da Gincall. E o que ficou foi uma comunidade mais próxima e integrada. “Dentro da faculdade, até então, não tinha acontecido nada desse tipo assim. A gente que estuda de dia não tem muito contato com o pessoal da noite. Essa gincana promoveu a integração entre os próprios cursos”, avalia a estudante de Psicologia e presidente da atlética Macabra, Lia Sibeneichler.

Avatar

Deixe uma resposta