Professor da Unicentro orienta sobre papel dos conselhos municipais da pessoa com deficiência

Professor da Unicentro orienta sobre papel dos conselhos municipais da pessoa com deficiência

Neste mês de abril, o professor Antonio Costa Gomes Filho, do Departamento de Administração da Unicentro, participou da palestra on-line “O papel dos conselheiros nos Conselhos Municipais dos Direitos da Pessoa com Deficiência”. O evento, como conta o professor, foi promovido pelo Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência. “O objetivo da palestra foi esclarecer o papel do conselheiro em sua atuação no dia a dia dos conselhos municipais. Também foi uma oportunidade para discutir as políticas públicas que estão sendo desenvolvidas, no âmbito do estado do Paraná, por meio do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência”, conta.

O professor integra, há dois anos, o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o COMDDEG, que é composto por 14 membros titulares e suplentes, representantes do poder público e representantes da sociedade civil das áreas auditiva, física, intelectual, visual; representantes dos conselhos de Serviço Social e de Psicologia, e do Ministério Público. Além da participação no Conselho, o professor também se dedica às pesquisas relacionadas ao tema Tecnologias Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual. 

As Tecnologias Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual são todos os métodos e recursos que possibilitam a pessoa com deficiência visual compensar ou ampliar as suas limitações. Por exemplo: bengalas, escrita em braile, jogos educacionais e, mais recentemente, essas tecnologias vêm sendo mais utilizadas com uso de computador, como bengalas com sensor de movimento, óculos com sensor de movimento, softwares com ampliadores de tela para pessoas que não são totalmente cegas, softwares que permitem a leitura de textos”, detalha o docente.

Os trabalhos nessa área de pesquisa são desenvolvidos pelo professor desde 2012. Um dos projetos, conta ele, foi a criação de uma base de dados em tecnologias assistivas, que resultou na publicação do livro “Badatec: base de dados em Tecnologias Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual”, a partir de diversos trabalhos de Iniciação Científica desenvolvidos na universidade. “Entre 2016 e 2019, também envolvendo alunos de iniciação científica da Unicentro e alunos do Colégio Estadual Newton, foi elaborada a cartilha de tecnologias assistivas, convertida em braile em 2019, e disponibilizada para aproximadamente 30 cegos da Apadevi de Guarapuava. Em 2021, o projeto de extensão envolvendo professores da Unicentro, que estamos trabalhando, é a conversão da cartilha para o formato de audiobook”.

Para o professor Antonio, o trabalho de cunho social que vem sendo desenvolvido está facilitando o acesso de pessoas com deficiências visuais à materiais de leitura em geral e, também ao material desenvolvimento por meio das pesquisas. “Nossa pesquisa não tem ficado somente nos muros da universidade, temos participado ativamente da comunidade, desenvolvendo atividades juntamente com a Apadevi de Guarapuava, e também com o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Para a sociedade, a importância se faz no sentido de que estamos com nossas pesquisas e transferência de tecnologias assistivas contribuindo para elaboração e fiscalização das políticas públicas de acessibilidade, sempre em defesa das pessoas com deficiência, que hoje representam, aproximadamente, 40 milhões de brasileiros”, esclarece. 

Avatar

Deixe uma resposta