Outubro Rosa: curso de Fisioterapia promove ações on-line

Outubro Rosa: curso de Fisioterapia promove ações on-line

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de mama é segundo tipo da doença que mais acomete brasileiras, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. É por isso que, anualmente, a campanha Outubro Rosa se dedica a estimular o controle e a prevenção da doença por meio de ações de conscientização sobre o tema.

Na Unicentro, mesmo com as atividades presenciais suspensas, acadêmicos do quarto ano do curso de Fisioterapia se mobilizaram para compartilhar informações sobre os cuidados, a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mamas. “Também enfatizar que a inclusão de hábitos saudáveis somados a cuidados estéticos agregam bem-estar e saúde aos pacientes em recuperação clínica,  colaborando com a autoestima e com a qualidade de vida”, explica sobre os objetivos da ação a professora Rubia Caldas Umburanas. 

De acordo com a professora, o evento faz parte das atividades desenvolvidas na disciplina de Fisioterapia Dermato-Funcional, ministrada por ela e pela professora Ângela Julik, com o apoio do Centro Acadêmico de Fisioterapia. Ela conta quais são as atividades programadas e destaca que a iniciativa é destinada a todas as mulheres da comunidade acadêmica e à população em geral. “Os alunos produziram materiais e vídeos informativos com os temas voltados à prevenção do câncer de mama, autoexame, prevenção da obesidade, alimentação saudável, prática de atividade física, resgate da autoestima, estética paliativa e skincare. Algumas lives também serão realizadas com convidados sobre temas de saúde, autocuidado e autoestima da mulher”, elenca Rubia.

O material desenvolvido e as lives programadas são disponibilizadas nas redes sociais do Centro Acadêmico de Fisioterapia. A professora Rubia ainda ressalta que o evento em alusão ao Outubro Rosa é realizado anualmente na Clínica Escola de Fisioterapia, mas que, neste ano, devido à necessidade de manter distanciamento social, foi necessário adaptá-lo à modalidade virtual. “Isso nos desafia a encontrar outras formas de divulgação no formato digital, o que proporciona novas aprendizagens com uso de recursos digitais para elaboração dos materiais e o contato com os alunos e a população”, finaliza.

Avatar

Deixe uma resposta