Estudantes de Ensino Médio apresentam resultados de pesquisa de IC Júnior

Estudantes de Ensino Médio apresentam resultados de pesquisa de IC Júnior

Um dos caminhos escolhidos por muitos desde que entram na graduação é o da pesquisa. Mas para uma parcela significativa, essa oportunidade vem antes da entrada na universidade. Isso porque a Unicentro participa do Programa de Iniciação Cientifica Junior, que é voltado para alunos do ensino médio das escolas estaduais de Guarapuava e Irati. No período de agosto de 2018 a julho de 2019 foram quase 50 estudantes bolsistas que participaram do programa. E os resultados das pesquisas desenvolvidas por eles foram apresentados durante a Siepe, que é a Semana de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão desse ano.

O programa como um todo faz parte de um programa maior que é o Programa de Iniciação Científica da Universidade, que vai proporcionar a esse aluno que venha a fazer, a participar na Iniciação Científica Júnior, que o mesmo tenha a convivência, primeiramente, com alunos da graduação, mestrado, doutorado e participações com professores. Ter um primeiro contato com o que é a pesquisa em uma determinada área do conhecimento e, assim, proporcionar a ele, muitas vezes, escolher essa profissão do futuro”, explica o diretor de Pesquisa da universidade, professor Luciano Farinha. 

No Eaic Júnior, apresentações são em formato de postar (Foto: Coorc)

Para o professor do Departamento de Agronomia da Unicentro, Edson Perez Gerra, a experiência durante a Iniciação Cientifica Júnior é única, e pode contribuir não só para o desenvolvimento de futuros projetos dentro da graduação, mas também dentro das salas de aula. “Você vê elas ali a vontade para falar aquilo que elas fizeram. Então, isso dá muito orgulho para elas, porque elas fizeram, conquistaram alguma coisa. Então, para a gente, é bacana saber que nós estamos contribuindo com os professores de lá do curso deles”.

A Alana Moreira Kuczanki está no segundo ano do Ensino Médio e é uma das orientandas do professor Edson. Sua pesquisa é relacionada ao acompanhamento e cultivo de girassóis com o objetivo de fazer o cruzamento das linhagens. Ela viu na IC a oportunidade de descobrir a área da Agronomia, além de aprender a conseguir lidar com as inseguranças que surgem na hora da apresentação de trabalhos. “Foi muito satisfatório porque eu não acreditava no meu potencial, eu sempre fui muito insegura, não acreditava no meu potencial de conseguir realizar um projeto desses. Tanto que, como eu falei para você, eu tenho muito medo de apresentar as coisas, mas eu vi que ocorreu tudo super bem e hoje eu estou aqui apresentando, concluindo o trabalho. E foi uma experiência muito boa”, avalia.

Concluíram as pesquisas, mais de 40 estudantes em Guarapuava e Irati (Foto: Coorc)

Já o Leonardo Menon Follador está no último ano do Ensino Médio. Ele, assim como milhares de estudantes, já sonha com uma vaga na graduação e viu na IC Junior a possibilidade de desenvolver novas perspectivas . O estudante  conta que através, da IC Júnior, conseguiu também uma colocação no mercado de trabalho. “No dia que eu fui fazer a entrevista com o gestor da área, eu citei para ele que eu fazia o processo de Iniciação Científica na área de fenótipo e ele perguntou para mim: ‘você não se interessaria atuar na área florestal da empresa?’. Daí eu falei ,claro é uma oportunidade muito boa para mim. Então, a IC me proporcionou a vaga que eu estou hoje na empresa e isso eu sou eternamente grato”, finaliza.

Avatar

Deixe uma resposta