Pesquisador americano ministra aula no campus de Irati para estudantes de Psicologia

Pesquisador americano ministra aula no campus de Irati para estudantes de Psicologia

Você sente essa realidade um pouco mais próxima, porque a gente pode não ter ido para fora, mas ele ter vindo para cá já dá uma boa noção pra gente”. Ter a experiência de uma internacionalização sem precisar viajar para fora do país. Essa foi uma das sensações que a Laís Severino e outros estudantes de Psicologia da Unicentro também tiveram ao assistir a uma aula ministrada em inglês, por um professor norte-americano que veio até a universidade. O pesquisador Daniel Seichepine, da Universidade de New Hamphire, nos Estados Unidos, veio ao Brasil para dar uma aula sobre Neuropsicologia Clínica, no campus de Irati da Unicentro.

Seichepine falou sobre casos clínicos como a Concussão e Traumatismo Cranioencefálico, que podem ser causados quando o cérebro é lesionado pela força de algum impacto, como o traumatismo causado pela prática de esportes. Ele salientou, porém, que essa não é a única maneira de sofrer lesões cerebrais. De acordo com ele, “os casos mais recorrentes acontecem quando a pessoa cai e bate a cabeça”.

A atividade foi organizada pelo Laboratório de Psicologia do Bilinguismo, o LabLingue, que tem como coordenador o professor Plinio Marco de Toni. A aula do professor estadunidense fez parte da carga horária da disciplina optativa “Tópicos Especiais em Psicologia Clínica”, que o professor Plinio ministra no curso de Psicologia da Unicentro. O curso tem um diferencial: todas as aulas são em língua inglesa. 

Aula foi dada em inglês para estudantes de Psicologia, do campus de Irati (Foto: Coorc)

“Essa é a ideia do EMI, que é o English as a Medium of Instruction, o inglês como um meio de instrução, porque tendo essa disciplina ministrada em uma língua franca, a gente tem a oportunidade de chamar pessoas de outros países, presenciais como veio o professor Daniel, dos Estados Unidos, mas também por skype e a ideia é essa.  Vai ter um professor da Índia, que vai ministrar uma aula por Skype; tem um professor do Irã, que vai ministrar uma aula por Skype; da Ucrânia e talvez da Itália e da Inglaterra”, detalha Plinio.

O acadêmico Edison Gomes participa das aulas da disciplina de Tópicos Especiais em Psicologia Clínica desde o início deste ano letivo. Ele diz que já percebeu as vantagens de aprender sobre essa área a partir de conteúdos em língua inglesa. “Muita informação, infelizmente, fica restrita ao inglês. Então, se você não tem esse acesso, às vezes pode ter uma informação que é muito importante para o seu trabalho e, aí, se você não estuda ou não se aprofunda nessa área que só tem conteúdo em inglês e que não foi traduzido, você não vai ter esse acesso“.

Durante a visita, o professor dos Estados Unidos conheceu um pouco sobre os projetos de pesquisa desenvolvidos pelos acadêmicos de Psicologia da Unicentro. O Gabriel Andrade, por exemplo, relatou que passou um mês estudando Psicologia do Bilinguismo na York University, no Canadá, e voltou valorizando ainda mais a aquisição do conhecimento em Psicologia, através da língua inglesa. “Você tem que praticar, tem que ler, estudar, para conseguir ter acesso a essas informações, esses dados, e tendo acesso a eles, a gente acaba aprendendo muito mais do que lendo apenas em um idioma só”, defende.

A chefe do Setor de Saúde do campus Irati da Unicentro, professora Ana Paula Dassiê Leite, salientou que a vinda do professor norte-americano colabora para futuras parcerias de pesquisa entre a Unicentro e universidades estrangeiras. “É uma forma da gente fazer uma internacionalização sem sair daqui, neste primeiro momento. Houve alguém que se dispôs a vir, o professor Daniel veio generosamente, veio para começar uma colaboração de pesquisa, começar uma discussão sobre o assunto de neuropsicologia e existe uma gama muito grande de possibilidades para seguir agora”, afirma.

Avatar

Deixe uma resposta