Unicentro integra Ecossistema de Inovação de Guarapuava

Unicentro integra Ecossistema de Inovação de Guarapuava

Um marco histórico para Guarapuava no que diz respeito à inovação e à tecnologia. Assim foi descrito o Future Day: Disrupção, Conexão e Inovação. Evento que teve como objetivo integrar as ações das instituições de Guarapuava que apoiam empreendimentos inovadores e buscam promover o desenvolvimento econômico e tecnológico da região. O Future Day reuniu instituições de ensino, poder público e também a iniciativa privada. A proposta é colocar todos como protagonistas no processo de fomento à inovação do estado.

“A maior expectativa que a gente cria quando decide promover um evento como esse é o processo de sensibilização, é o envolvimento das pessoas, fazer com que elas passem a acreditar e perceber de forma mais palpável que inovação, que tecnologia, é um assunto que nos diz respeito sim, que Guarapuava está preparada para isso, que Guarapuava quer entrar para valer nesse circuito e que nós temos aqui muitos talentos com capacidade de produzir Inovação, de produzir pesquisa, ciência e tecnologia”, afirma o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho.

O Future Day foi promovido pelo Ecossistema de Inovação da cidade, que tem a Unicentro como uma das integrantes, através da Novatec (Agência de Inovação) e da Integ (Incubadora Tecnológica). “A Unicentro”, explica Claudia Crisóstimo, que é gestora da Integ, “é essencial nesse momento. Afinal, a universidade é, fundamentalmente, ciência e tecnologia, antes de tudo. É nela que nasce o conhecimento, e a ideia tem que estar aliada ao conhecimento e à tecnologia”.

Future Day marcou o lançamento da pedra fundamental do Celeiro de Inovação de Guarapuava (Foto: Prefeitura Guarapuava)

O Future Day tem como motivação o empenho do governo estadual de fazer do Paraná o estado mais moderno e inovador do país, colocando a tecnologia à serviço da população. “Nós temos aqui um ambiente extremamente favorável para que Guarapuava possa sair na frente nesta constituição de parques tecnológicos. Uma região com grande potencialidade, com as universidades aqui presentes – a Unicentro, a UTFPR, as instituições particulares de ensino superior -, que todo esse ativo que tem nestas instituições possa se somar à iniciativa privada e, assim, fazer com que nós tenhamos um ambiente em que possam surgir empresas inovadoras, que possam surgir inovações nas empresas existentes, que possam surgir inovações em todos os segmentos da sociedade, no setor público, no setor de serviços e isso possa dinamizar a economia local”, avalia o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona.

Na mesma linha, o presidente do Celepar (Tecnologia da Informação e da Comunicação do Paraná), Allan Costa, defende que “a sociedade precisa entender a importância desse processo de inovação. Então, quando a gente faz um evento como esse, com essa densidade, com essa representatividade, a sociedade percebe que isso é bom para ela. A partir daí, a gente começa a transformar isso em iniciativas concretas de apoio à startups em determinados segmentos que podem tornar Guarapuava uma referência de desenvolvimento de inovações e tecnologia,s que se revertam em benefício para população”.

O Future Day trouxe a Guarapuava Fábio Teixeira. Ele é fundador da startup HyperCubers, incubada no Vale do Silício, na Califórnia, onde estão situadas diversas empresas de alta tecnologia. A proposta do brasileiro é utilizar uma constelação de nanossatélites e a inteligência artificial para possibilitar que as informações sobre as lavouras sejam coletadas em nível superior, determinando, entre outros aspectos, o nível de fertilidade do solo, as espécies invasoras, as doenças e os nutrientes da planta. Essa tecnologia permitiria, por exemplo, melhorar a produção de alimentos. “É importante perceber que nada de grande se faz de repente. Então, é preciso estar disposto a colocar na mesa aquilo que a maioria das vezes não está disposto, que é o sacrifício incondicional. E, para isso, você precisa de visão de longo prazo, saber para onde você está indo, que direção”, destaca.

O lançamento da pedra fundamental do Celeiro de Inovação de Guarapuava também fez parte da programação do Future Day. O prédio será construído em frente ao Shopping Cidade dos Lagos e a proposta é interligar todo o ecossistema de inovação – pesquisadores, universidades, setor privado – para, assim, impulsionar o desenvolvimento do estado de forma geral. “O que nós estamos fazendo com o nosso centro de inovação é criando um ambiente favorável ao processo de inovação, o que se chama de ecossistema de inovação. Ou seja, é uma rede de apoio onde pessoas das mais variadas habilidades se somam para produzir um produto completo”, finaliza Cesar Filho.

Avatar

Deixe uma resposta