Última semana de inscrições para o Vestibular do curso de Pedagogia para os Povos Indígenas

Última semana de inscrições para o Vestibular do curso de Pedagogia para os Povos Indígenas

Sempre com os olhos voltados para a comunidade, a Unicentro dá mais um passo no sentido de atender as demandas dos moradores das regiões centro-sul e centro-oeste paranaenses. Ao longo de 2018, a universidade trabalhou na elaboração de uma proposta de oferta de uma licenciatura em Pedagogia exclusiva para habitantes de terras indígenas. Proposição que foi aprovada pelo governo do Estado e que, já a partir desse ano, formará professores indígenas com aulas ofertadas nas próprias aldeias.

São 60 vagas para índios das etnias presentes no Paraná: guaranis, xetás e kaingangues. Com quatro anos de duração, o curso terá 3.200 horas presenciais cumpridas em uma estrutura diferenciada. O regime, por exemplo, será de alternância. Ou seja, mesclando períodos com aula o dia todo e outros sem atividades em sala. Para que essa logística seja possível, uma parceria foi firmada com a Prefeitura de Nova Laranjeiras, que comprometeu-se a reformar um ambiente para abrigar o curso e construir uma casa para os professores.

Segundo a professora Marlene Sapelli, vice-coordenadora do curso, além da expectativa por parte da comunidade indígena, a universidade terá um grande desafio. “Ele é um curso todo organizado para atender as etnias que vão participar dele, tem um formato diferente da pedagogia tradicional da Unicentro porque atende a especificidade indígena. Então, nós temos no curso várias disciplinas que abordam os diversos saberes indígenas, as línguas indígenas. A parte de literatura, a parte de história, a parte de metodologia, das diversas áreas do conhecimento, todas elas são voltadas para as especificidades indígenas”, conta.

Para atender as características de cada etnia, o corpo docente será diversificado. Além dos professores da própria Unicentro, que oferta o curso, professores de outras universidades e também os próprios indígenas farão parte da equipe. A demanda pela oferta do curso de Pedagogia Indígena foi apresentada pelos próprios índios da comunidade Rio das Cobras e, menos de um ano depois, já será realizado o Vestibular. “Foi um processo muito rápido, feito a muitas mãos, com a participação bem efetiva dos indígenas. Então, eles opinaram desde a escolha das disciplinas, a ementa das disciplinas, a forma de organizar o curso. Foi um aprendizado para nós da universidade bastante significativo”, relata Marlene.

A previsão é que as aulas iniciem em maio de 2019. As inscrições para o Vestibular estão abertas e podem ser feitas no site da Unicentro até o dia 28 de fevereiro. O processo seletivo ocorrerá em 27 de março.

Avatar

Deixe uma resposta