Seminário de Engenharia Florestal debate inovação e sustentabilidade

Seminário de Engenharia Florestal debate inovação e sustentabilidade

Com a temática da inovação e da sustentabilidade, o Departamento de Engenharia Florestal promoveu o 5. Seminário de Atualização Florestal. O evento, que é realizado de dois em dois anos, busca trazer novidades em relação ao mundo da engenharia florestal, que está em constante evolução. “É uma oportunidade da gente aprimorar os conhecimentos, revisitar nossas áreas de atuação. Além disso, é uma oportunidade de reencontrar professores que já atuaram no curso, alunos que já se formaram e voltam como profissionais”, explica a chefe do Departamento, professora Andrea Nogueira Dias.

Palestras reuniram professores e estudantes de graduação, mestrado e doutorado (Foto: Coorc)

Experiência positiva para os alunos  e professores, já que todos saem ganhando com as informações disseminadas durante o seminário. “Muitas opiniões e pontos de vista são diferentes, porque quando eles se deparam com um profissional que está no mercado de trabalho, atuando no mercado de trabalho, eles podem ter outro ponto de vista relacionando com o conteúdo de sala de aula. Então, é muito positivo”, avalia uma das organizadoras do evento, professora Daniele Ukan.

A palestra de abertura ficou por conta do diretor florestal da empresa de produção de papel Klabin, José Totti. O engenheiro florestal explica que veio ao campus não para dar aula aos alunos e sim para tentar mostrar um pouco como é a realidade de mercado, o que vai auxiliar os estudantes no futuro. “Eu venho aqui para falar um pouco da nossa experiência e para que eles tenham mais contato com a realidade. Acho que isso é fundamental. Quanto mais os estudantes souberem o que acontece fora da universidade, quanto mais contato eles tiverem com a realidade que é produzida nas empresas e organizações, acho que melhor a formação intelectual deles e melhores profissionais eles serão no futuro”.

Carolina Ferreira é estudante do terceiro ano de Engenharia Florestal e participou da organização do seminário.Trabalhar nos bastidores, para ela, agregou crescimentos profissionais e trouxe realização pessoal. “A gente consegue ver por trás o trabalho que dá tudo isso e é muito gratificante você ver e ver as pessoas felizes, e ver o quanto agrega conhecimento tudo que a gente está presenciando aqui”, afirma.

Além de promover debates sobre temáticas atuais da Engenharia Florestal, Seminário também comemorou 20 anos do curso na Unicentro (Foto: Coorc)

O estudante do segundo ano Maurício da Cruz vê a semana de atividades como um momento de aprendizado que traz motivação para dar prosseguimento ao curso e com empolgação. “Funciona mais ou menos como motivação, porque é uma galera de fora, uma galera que já tem experiência externa e já trabalha e já recebe por isso, né? E isso daí é tudo pra agregar valor para a pessoa gostar mais do curso e fazer estágio e se motivar, né?”.

O Seminário incluiu, na programação, de palestras, minicursos e apresentação de pôsteres para marcar os vinte anos do curso. O diretor do campus de Irati e professor do Departamento de Engenharia Florestal, Afonso Figueiredo Filho, leciona há 19 anos na Unicentro e vê com muito orgulho o crescimento do curso. “A gente conseguiu fazer uma graduação aqui bem consistente e a gente foi além porque nós, no período de tempo curto, conseguimos fazer um mestrado, que já formou 122 mestres, e um doutorado, que já formou 8 doutores. Então, eu acho que foi uma evolução de um curso de Engenharia Florestal nunca visto aqui no país”, defende.

Avatar

Deixe uma resposta