Fuca exalta música universitária em noite final

Fuca exalta música universitária em noite final

O palco do Auditório Francisco Contini ficou pequeno para tanta gente talentosa. Mais uma edição do Fuca, o Festival Unicentro da Canção, chegou ao fim na sexta-feira, 28. E como em toda edição, deixou aquele gostinho de quero mais. A grande final contou com 22 apresentações nas categorias Interpretação e Composição. “A gente sabe o nível que foi a fase classificatória e o nível que está a final. Então, estar entre os melhores é uma satisfação imensa porque a gente sabe o tamanho que é o Fuca e o que que o Fuca representa para todos os artistas ”, avaliava antes do início das apresentações o Dione, da dupla com Rodrigo, finalistas em composição.

Dani e Drika: vencedoras da categoria Interpretação do Fuca 2018 (Foto: Coorc)

Com as três noites de casa cheia, a oitava edição do Festival foi marcada por talentos do todos os gêneros musicais – rock ao pop. O tradicionalista gaúcho também esteve representado pelo Adan Lucas Rocha, que interpretou “Meus Amores” e arrancou aplausos da plateia. “A música tradicionalista, nativista, a gaúcha principalmente, ela é sempre foi presente em minha vida e poder representar ela no Fuca foi sensacional”, cemomora.

Arthur Moriconi, estudante de Economia na Unicentro não poupou elogios a Banda Truman, que se apresentou com a composição “Break The Four Walls”. Ele concluiu que nessas horas, todo mundo vira jurado. “É o estilo que mais gostei. Sou amigo dos meninos e estou torcendo por eles porque é uma banda nova e precisa de incentivo”. Já a Vanessa Medronha, que sempre acompanha o Fuca, estava indecisa na hora de escolher o favorito da noite. “É perceptível que cada ano o nível está mais alto. As pessoas estão percebendo que é um negócio bem sério e elas estão buscando algo mais que a premiação, como serem vistas pela cidade”, comenta a estudante.

O medley de “Eu me rendo” e “Para que entre Rei”, interpretado pelo Grupo Gênesis, encantou a plateia. Eles vieram direto do Festival Canta Aí, do campus de Irati, para a final do Fuca.  A Carla Cristina do Santos, uma das integrantes do grupo, ficou feliz pela receptividade do público do Festival. “É uma sensação sem explicação. Você se depara com as pessoas e pode apresentar quem você é, pode demonstrar sua arte. Foi maravilhoso”, garante.

Mari e Rose conquistaram dois prêmios: troféu da plateia e segundo lugar em Composição (Foto: Coorc)

Integração da universidade com a comunidade promovendo cultura. Esse é o principal objetivo do Fuca. E ,nesta edição, o reitor da Unicentro, professor Aldo Nelso Bona, salienta que o Fuca superou todas as expectativas, tanto na qualidade dos participantes, quanto na evolução do Festival. “O Fuca nasceu em 2010, quando propus. E o objetivo vem sendo cumprido a cada ano. Agora, com um ingrediente adicional, que é o crescimento a cada ano, da qualidade, do nível. E, isso, sem dúvida nenhuma, estimula a continuidade deste evento”.

A ansiedade em saber quem levaria o prêmio máximo, de R$ 2 mil para casa, tomava conta dos participantes e, também, do público que compareceu a final. Depois de todas as apresentações, os jurados escolheram os cinco melhores de cada categoria. O primeiro lugar em Composição foi para o Grupo Lótus. “A música é para meu avô. Na hora de sua partida, ele estava com uma expressão muito feliz. E isso, eu acho que merecia uma composição. Merecia ser lembrado. Então, ela surgiu para que quando eu tiver saudade eu possa olhar para as estrelas e me sentir tocado”, conta Thiago Juraski, que é vocalista da banda e compositor da música “Estrelas”.

A composição de Thiago Juraski foi a vencedora do Fuca 2018 (Foto: Coorc)

Já na categoria Interpretação, o prêmio foi para a dupla Dani e Drica, da Água Rítmica, que encantou o público e os jurados com a música “Canto XII”. Já o segundo lugar ficou com Jean Carlos Gomes. Preto, como é conhecido, garante que o prêmio foi um gás para participar da próxima edição. “Vou me esforçar para fazer cada vez melhor”.

Vencedores Fuca 2018 Composição

1. lugar: Lótus (Thiago Juraski)

2. lugar: Mari e Rose (Rose Chagas)

3. lugar: Tão João

4. lugar: Sweet Katerina

5. lugar: Truman

Troféu da plateia: Mari e Rose (Rose Chagas)

Vencedores Fuca 2018 Interpretação

1. lugar: Dani e Drika (Danielle Baldissera)

2. lugar: Preto (Jean Carlos Gomes)

3. lugar: Fábio Santos

4. lugar: Burton

5. lugar: Adan Rocha

Troféu da plateia: Behind the House

Avatar

Deixe uma resposta