Correio do Cidadão celebra mil edições com exposição na Unicentro

Correio do Cidadão celebra mil edições com exposição na Unicentro

Tornar acessível os fatos que cercam o cotidiano de cidades e países. O jornal impresso veio com essa função e é assim que, segundo o jornalista Cristiano Martinez, segue até os dias de hoje. “Desde o início, a nossa intenção foi fazer uma cobertura completa de Guarapuava, com foco principalmente no município, porque o jornal abrange outras cidades vizinhas como Turvo, Pinhão, mas o grande cerne, digamos assim, é a cidade de Guarapuava”.

Mil edições é um marco para qualquer veículo de comunicação. Por isso, o jornal Correio do Cidadão montou a exposição “…Virou manchete”. O objetivo, de acordo com o jornalista Douglas Kuspiosz, é mostrar algumas das capas mais emblemáticas no decorrer da trajetória iniciada há quatro anos. “A edição número um, que mostra todos os planos que o grupo que trouxe o Correio para cá tinha, e focou também no próprio desenvolvimento da cidade; a edição número mil que mostra a relação do Correio com os seus assinantes, com as associações e com a comunidade aqui de Guarapuava”, conta.

A exposição conta com 40 capas, cronologicamente ordenadas e que, segundo Douglas, trazem fatos que chamaram a atenção dos leitores nesse período. “A cobertura da greve dos caminhoneiros do ano passado, nós fizemos várias capas e uma delas está aqui; as greves que a Unicentro teve no período”.

Quem parou para olhar um pouquinho, com a agente universitária Elizabete Lustrosa e a estudante Ana Carolina Giannini, percebe que a exposição vai além das capas. “Eu não lembrava da maioria das notícias, mas elas aconteceram – coisas boas, coisas ruins, mas que o jornal, o jornalista está ali para registrar isso”, avalia Elizabete. “O que chama atenção”, para Ana, “é que cada capa é diferente, cada capa conta sua história. Então, as vezes tem uma ilustração, as vezes tem uma foto e acho que isso é muito legal, porque mostra como é dinâmico o jornal”.

Avatar

Deixe uma resposta