Cancioneiro popular é destaque de noite do Encontro de Arte Folclórica

Cancioneiro popular é destaque de noite do Encontro de Arte Folclórica

A Orquestra de Câmara de Guarapuava e a Associação Acolhimento Musical, a Amusca, deram início às apresentações da noite dedicada a música do XXXI Encontro da Arte Folclórica. Apresentações que tiveram a frente, o maestro Oriel Bezerra dos Santos. “Para nós é importante a valorização das músicas de raiz, folclóricas. Então, para a nossa cidade, esse encontro é muito importante”, afirma.

O Encontro da Arte Folclórica é mais um dos momentos culturais realizados pela Unicentro que agrada ao público da região. As atrações são diversas: teatro, dança, contação de histórias e música. Apresentações, que segundo uma das organizadoras do evento, Elizabete Lustoza, que têm lotado o Teatro Municipal de Guarapuava. “Superou a expectativa de público porque, tradicionalmente, era no Auditório da Unicentro, o Francisco Contini, e agora nesse espaço novo, o público recebeu muito bem, assim como os participantes desse evento, os grupos folclóricos, os grupos musicais”.

Morador de Guarapuava, Virgílio dos Santos fez questão de prestigiar as atrações da noite. Pela primeira vez no Teatro, ele aproveitou a oportunidade para colocar a filha em contato com a arte folclórica. “É uma novidade para a gente aqui na região de Guarapuava, assa questão da cultura. Eu vim trazendo a minha filha, para ela ir se acostumando com esse tipo de arte. Então, para Guarapuava é muito bom”.

Além da orquestra, o público também conferiu a apresentação de três corais – o Municipal Professor Silvino Turco, o Universitário Opus três e o Unicanto. As canções escolhidas pelo Coral Municipal, como conta o coralista Paulo Guimarães, trouxeram um pouquinho da cultura de diversas partes do mundo. “Essas músicas representam a parte folclórica. Então, a gente pegou vários folclores, de vários países. Nosso coral gosta dessa diversidade, dessas coisas diferentes que a gente pode trazer para apresentar”.

Variedade de estilos marcou a noite (Foto: Coorc)

Outros estilos musicais também ganharam espaço no palco. A moda de viola, por exemplo, veio para resgatar e incentivar a música sertaneja de raiz. O objetivo, segundo o integrante do grupo de Viola Musa, Marcos do Valle, é difundir essa cultura para um público de todas as idades. “Isso vem acrescentar para essa juventude de agora, essas músicas. Assim, vai difundindo neles, eles vão conhecendo a riqueza que tem a música caipira, a música raiz”.

O Grupo Contemplação encerrou as apresentações no Teatro Municipal de Guarapuava. Alegria no palco que contagiou o público.

Avatar

Deixe uma resposta