Pesquisadora argentina participa de mobilidade na Unicentro durante o mês de agosto

Pesquisadora argentina participa de mobilidade na Unicentro durante o mês de agosto

A internacionalização da educação superior é um movimento que tem ganhado força nos últimos anos, e oportunizar a convivência e o conhecimento com diferentes culturas não é uma experiência restrita apenas aos acadêmicos. Prova disso é que a Unicentro recebe, durante o mês de agosto, a professora Vanesa Civila Orellana, da Universidade Nacional de Jujuy (UNJu), da Argentina. A docente, que atua na área de Comunicação e Patrimônio, vai ministrar aulas nos cursos de Letras, História, Geografia e Turismo, e também, no Mestrado em História no campus da Unicentro em Irati.

A vinda de Vanessa é uma das iniciativas da Unicentro em seu processo de internacionalização. A mobilidade da pesquisadora foi viabilizada através da Rede de Cooperação Universitária Zicosur, da qual Unicentro e UNJu fazem parte. A Zicosur congrega universidades da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Brasil com o propósito de desenvolver programas e projetos que impactem positivamente a região através de atividades acadêmicas, científicas e culturais.

O diretor do Escritório de Relações Internacionais (ERI) da Unicentro, Claudio Mello, explica que a visita da professora argentina é custeada com recursos da Unicentro e da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), onde a pesquisadora tambémk estará em mobilidade. “Trazê-la aqui, para trabalhar com os nossos professores e com os nossos alunos de graduação e pós-graduação, faz parte desse esforço institucional e dos governos de expandir as fronteiras do conhecimento”, destaca Claudio.

Vanesa vai ministrar aulas nos cursos de Letras, História, Geografia e Turismo, e também, no Mestrado em História (Foto: Coorc)

Vanesa foi recepcionada no gabinete da Reitoria, além da equipe do ERI, o reitor Aldo Nelson Bona, o vice-reitor Osmar Ambrósio de Souza e a diretora de Cultura Iris Tomita deram as boas vindas a docente. O reitor da Unicentro destacou que, nos últimos anos, as cooperações com a América Latina vem ganhando maior atenção, fato que reflete em importantes avanços. “Essas ações representam um passo a mais nesse esforço da nossa Universidade de internacionalizar-se, com um olhar voltado a América Latina para além dos nossos esforços de internacionalização com a Europa. Isso fortalece os elos entre as nossas instituições e fortalece também a nossa experiência e a vivência de nossos professores e de nossos estudantes”, ressalta.

Para a professora Vanesa a experiência intercultural é um dos grandes pontos positivos proporcionados pela mobilidade e contribui também para a sua formação acadêmica. “A experiência da interculturalidade, de poder viajar a outros países, neste caso o Brasil, contribui de maneira importante porque é riquíssimo o olhar para a formação docente e para a formação do investigador”, argumenta.

A pesquisadora argentina conheceu outros espaços da universidade e também visitou a Direção de Campus onde foi recepcionada pelo professor Ademir Fanfa Ribas. Para o diretor do Campus Santa Cruz, a mobilidade internacional reflete o verdadeiro conceito do que é uma Universidade. “A universalidade de ideias, de informações, quando a gente recebe na nossa Unicentro outras culturas, outras formas de pensar, consegue aliar as nossas pesquisas e torna mais dinâmico. São pessoas falando em outras línguas, pessoas conhecendo a nossa cidade, a nossa Universidade e isso é fantástico. Essa internacionalização da Universidade faz a gente crescer enquanto Instituição”, explica.

O professor Claudio Mello atenta ainda para o fato de Vanesa ser considerada uma pesquisadora de excelência, o que torna a experiência ainda mais enriquecedora. “A professora é bolsista do CONICET, que é o respectivo CNPQ deles lá. Ela tem uma bolsa de pesquisa, já tem pós-doutorado na Europa. Então, é uma pesquisadora de destaque lá na Argentina”.

Além da pesquisadora argentina, o Campus Santa Cruz da Unicentro está recebendo três estudantes em mobilidade internacional: Geronimo Fuertes Mamani, boliviano que vai cursar Letra-Inglês; Ximena Barco Moreno, colombiana que vai estudar nos cursos de Publicidade e Propaganda/Jornalismo e Manuel Perez Florentino, mexicano que vai cursar Mestrado em Administração. Os acadêmicos, que vão estudar na Instituição pelos próximos seis meses, também foram recepcionados no gabinete da Reitoria.

Deixe uma resposta