Mesa-redonda vai abordar como conciliar atividades remotas de ensino com demais práticas cotidianas

Mesa-redonda vai abordar como conciliar atividades remotas de ensino com demais práticas cotidianas

Neste mês de setembro, uma parceria entre as Pró-Reitorias de Extensão e Cultura da Unicentro e da Universidade Estadual de Maringá resultará na realização da live “O que fazer para sincronizar os ritmos biológicos com as atividades remotas e com as demandas de casa, do trabalho, das escolas e das universidades?”. A atividade conta, ainda, com o apoio do Mudi, que é o Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM, com a UEM TV.

De acordo com a diretora de extensão da Unicentro, professora Vânia Gryczak, o evento buscar abordar um assunto relevante para este momento de isolamento social. “O que motivou a escolha pelo tema foi que em reunião com os coordenadores dos projetos de extensão da Unicentro, em devolutiva de um questionário aplicado pela Proec para obter um panorama da extensão em tempos de isolamento social. Foram reportadas pelos coordenadores as dificuldades enfrentadas com as atividades remotas. Dentre elas, a necessidade dos alunos, professores e comunidade em geral de conciliar as atividades profissionais, acadêmicas e domésticas, o que, neste momento, afeta até mesmo a saúde física e psicológica”, conta.

A mesa redonda será transmitida no dia 14 de setembro, a partir das 19h, pelo canal Amigos do Mudi, no Youtube. Entre os debatedores estão os professores Débora de Mello Gonçales Santana; Marcílio Hubner de Miranda Neto e Isabel Ferreira da Silva Chagas. “Com tecnologias cada vez mais avançadas, é comum que universidades e comunidade acadêmica estejam próximos uns dos outros, mesmo que estejam em locais diferentes. Esse é um dos benefícios que as atividades remotas nos proporcionam. Quando você está apenas em um local, acaba limitando as possibilidades a um grupo específico de pessoas, dado que se fosse um evento presencial, o alcance de público e professores debatedores não seria o mesmo. Assim, você pode ter contato com pessoas de diferentes localidades, o que impacta em perspectivas e em ideias”, avalia Vânia.

A professora Vania ressalta que o encontro online é voltado a toda comunidade universitária, estudantes, professores e agentes da instituição e de outras universidades e, também, para a comunidade externa. Para a professora, a troca de experiência entre os convidados da mesa deve ajudar o público a entender e se adaptar melhor ao momento atual. “Nos ajudará a compreender o que fazer para sincronizar os ritmos biológicos com as atividades remotas e com as demandas de casa, do trabalho, das escolas e das universidades”.

Avatar

Deixe uma resposta