Tesla: O Gênio mais injustiçado da história (Parte Final)

Tesla: O Gênio mais injustiçado da história (Parte Final)


   Finalmente chegamos na parte final do blog sobre um dos maiores gênios da história, ao meu ver, também um dos mais injustiçados. Na parte 1 e na parte 2 você conferiu um pouco sobre as injustiças que Tesla sofreu durante sua vida, bem como alguns mistérios que rondam sua história. Agora, na parte final, você terá um vislumbre do quanto suas invenções foram utilizadas pela humanidade e conhecer um pouco das excentricidades deste grande inventor.

 

Figura 1: A última foto de Tesla, segundo o livro Tesla – Master of Lightning.

   Quando estava trabalhando em suas invenções, Tesla deixava de lado suas relações com o mundo exterior, ficando muitas vezes sem se alimentar e até mesmo dormir, e quando conseguia só dormia duas horas por noite, talvez porque não conseguia dormir mais ou porque se forçava a isso. Tesla acabava se entregando de forma total para as suas criações, como se estivesse em uma missão, talvez dada por um plano superior. Em alguns momentos, sua devoção ao laboratório lhe causava tanto stress que ele se esquecia de quem era por vários dias. Em 1934 ele viveu naquele que seria seu último lar, o Hotel New Yorker. Ele passou seus últimos anos quase na pobreza total e no anonimato e era muito conhecido por suas excentricidades, como uma fobia de germes e sua obsessão pelo número 3. Tesla morou apenas em apartamentos com números divisíveis por 3 e antes de entrar em seu lar, dava 3 voltas no quarteirão. E, ainda, usava um total de 18 guardanapos, um número divisível por 3, para limpar sua mesa antes das refeições. Em seu ambiente de trabalho as coisas/objetos eram organizadas em padrões de 3. Tesla literalmente fazia tudo em conjuntos de 3, por isso em sua homenagem este blog foi dividido em 3 partes. Algumas pessoas dizem que ele tinha TOC (transtorno obsessivo-compulsivo) ou que apenas era supersticioso.

   Aos 78 anos, ele afirmava poder inventar um Raio da Morte, instrumento que seria capaz de neutralizar uma frota de 10 mil aviões a 400 km de distância. Seus papéis quase foram roubados por ladrões, ou espiões, que reviraram seu quarto, porém acabaram partindo de mãos vazias. 

   O departamento de guerra americano não mostrou muito interesse nessa possível invenção, mas outra antiga invenção seria mais notável, uma bobina que quase o matou no início de sua carreira. Essa bobina gerava cargas eletromagnéticas e uma dessas, com cerca de 3 milhões e meio de volts, o atingiu. Graças a seu assistente conseguiu se livrar e disse que havia entrado num estado de atemporalidade, onde viu o passado, presente e futuro ao mesmo tempo. Segundo sua experiência de quase morte era possível romper o espaço-tempo através da eletricidade, fato este nunca mais evidenciado. 

   Antes de sua morte, Tesla e Einstein trabalharam juntos no chamado manto da invisibilidade da conhecida experiência da Filadélfia cujo objetivo era utilizar as suas bobinas para deixar invisível a radares um navio de guerra americano. Todos os planos para a fabricação do projeto foram realizados, porém algo inesperado aconteceu e este navio acabou desaparecendo completamente e reaparecendo com parte de sua tripulação fundida nos metais do navio. Os sobreviventes ficaram com sérios danos psicológicos não conseguindo relatar o que aconteceu.

   Após sua morte, em 7 de janeiro de 1943 no hotel New Yorker, devido a uma trombose coronária, seus papéis com várias anotações foram confiscados pelo FBI. Devido a este fato há rumores de que o governo não quer liberar suas invenções para o mundo, por que isto não ajudaria em nada o poder governamental, mas sim a humanidade.

   A vida de Tesla foi cheia de mistérios e até hoje não foi provada sua relação com extraterrestres, mas uma coisa é certa, Tesla foi injustiçado por pessoas que não queriam ver o mundo progredir. Ele foi um dos maiores gênios do mundo, e além disso demonstrou ser uma das pessoas mais humanas ao pensar no próximo e não apenas em si mesmo. Talvez o mundo precise de pessoas com ideais como os de Tesla e então, só assim conseguiremos progredir tanto na forma científica quanto na forma humana.

Texto por: Sanderson Carlos Ribeiro.

Referências:

DIAS, Bruno. A TRISTE ÚLTIMA FOTO DE NIKOLA TESLA. Disponível em: <https://fatosdesconhecidos.ig.com.br/triste-ultima-foto-de-nikola-tesla/>. Acesso em: 09 set. 2019.

GALINDO, Elciene. NIKOLA TESLA, ENERGIA LIVRE PARA O MUNDO. Disponível em: <https://nikolateslabrasil.wordpress.com/2015/12/02/nikola-tesla-energia-livre-para-o-mundo/>. Acesso em: 05 ago. 2019.

Ancient Aliens: Alienígenas do Passado. S08E06 (The Tesla Experiment). Produção: Meigan Bell, Kevin Burns, Kristina Djokic, Shannon Schaefer, Kim Sheerin. Intérpretes: Robert Clotworthy, Giorgio Tsoukalos e outros. Roteiro: Kaylan Eggert. Música: Tim Aarons. History Channel, 2014. 44 min., son., Color. Formato: Documentário.

 

Para ler “Tesla: O Gênio mais injustiçado da história (parte 2)clique aqui.

1 comentário

  • Nikola Tesla não tinha relações com extraterrestres, ele era um deles. Espero que algum dia ele tenho o devido reconhecimento pelas suas invenções.

    José Luiz Pardal Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *