Sustentabilidade nas empresas é tema da versão virtual da Semana de Responsabilidade Social

Sustentabilidade nas empresas é tema da versão virtual da Semana de Responsabilidade Social

Toda empresa em funcionamento provoca transformações na comunidade em que está inserida. Além de movimentar a economia e gerar empregos, as atividades empresariais também geram impactos ao meio ambiente. A sustentabilidade é, portanto, um tema que tem sido cada vez mais debatido dentro do ambiente corporativo, com objetivo de garantir que a natureza seja afetada o mínimo possível durante as práticas empresariais. Pensando nisso, o Setor de Sociais Aplicadas do Campus Irati da Unicentro está promovendo uma série de lives sobre essa temática. O evento é uma adaptação virtual da Semana de Responsabilidade Social, que acontece anualmente na universidade.

O organizador das lives e coordenador do Programa de Responsabilidade Social, professor Ceśar Renato Ferreira da Costa, explica como a sustentabilidade se relaciona com a atuação corporativa. “São três abordagens de trabalho na ação de responsabilidade social – sendo elas a abordagem social, a abordagem ambiental e a abordagem econômica – interseccionadas na ação, garantindo momentos de cada uma delas, geram a condição de sustentabilidade”.

Para entender como essa teoria funciona na prática, a organização do evento convidou gestores de empresas regionais para falar com os estudantes da Unicentro sobre suas experiências de responsabilidade social, a partir de uma perspectiva local.“Na escolha dos gestores, empresários, atores organizacionais, primeiro, eles tinham que ter uma atuação dentro da região da universidade e, segundo, cada um deles tem práticas de responsabilidade social ou de filantropia, de caridade, de ação social, que de certa forma conversa com os três pontos de abordagem do triple bottom line”.

Um dos convidados da primeira live, que foi realizada no final de junho, foi o Fábio Chiquetto, que é diretor da Fama Chiq, empresa situada em Rebouças, que fabrica e exporta móveis. Durante a conversa online com os estudantes da Unicentro, Fábio exemplificou algumas das práticas sustentáveis adotadas na indústria moveleira que dirige. “A gente precisa estar de acordo com a legislação ambiental para que a gente possa exercer a nossa atividade de indústria exportadora. O nosso produto é feito 100% de madeira renovável, 100% de pinus, que a gente compra da região e que a gente mesmo cultiva em nossos reflorestamentos. Nada melhor, então, do que você ouvir alguém que já tenha experiência no ramo de atividades, no assunto, e você fazer essa perfeita integração entre aquilo que se estuda nos bancos escolares e aquilo que se aplica definitivamente no âmbito privado, no âmbito industrial”.

Com o intuito de abordar diferentes pontos de vista sobre a temática da sustentabilidade, o Setor de Sociais Aplicadas do Campus Irati abriu espaço para atores de ramos diversos da economia exporem considerações sobre o assunto. O Grupo Ivasko, que possui empresas de diversos segmentos em Irati, foi representado na primeira live pela sua diretora de operações Edna Ivazko, que salientou a importância de aproximar os acadêmicos da Unicentro dos empresários da região. “É importante essa integração para que o acadêmico possa interagir e agregar ações práticas no seu conhecimento acadêmico”.

Quem aproveitou bastante os conhecimentos adquiridos na Live da Sustentabilidade foi o estudante de Administração Wellingtom Rodrigues. Ele acredita que eventos como esse podem auxiliar na sua futura atuação como profissional da área de Sociais Aplicadas. “Quando a gente tem a oportunidade de participar de momentos como esse, de conhecer principalmente o cotidiano das empresas que nos rodeiam e a preocupação com que elas tem com o meio social, faz com que agregue valor e conhecimento. Assim, a gente pode ter uma base, por exemplo, na hora de procurar um emprego, na hora de atuar no mercado”.

Uma segunda etapa do evento online de Responsabilidade Social, com a temática da Sustentabilidade, está programada para o dia 19 de agosto. Dessa vez, os convidados são de Prudentópolis, buscando atrair o interesse também dos alunos dos cursos de Sociais Aplicadas lotados no campus avançado da Unicentro na cidade. Um dos palestrantes será Márcio Miranda, proprietário da Ninho do Corvo, uma reserva particular do patrimônio natural.

A gente é uma pequena propriedade rural que só trabalha com turismo. Não existe nem um outro tipo de uso da área como agricultura ou algo parecido. A gente tem um controle muito grande, por exemplo, aqui não entra nenhum tipo de agrotóxico. Sempre a gente tenta buscar soluções mais racionais para o uso dos recursos. Agora a gente colocou painéis solares para gerar toda a nossa energia aqui dentro. Então, nesse momento, a gente é auto-sustentável em geração de energia. Nas construções novas, a gente está fazendo com sistema de tratamento de águas negras – em vez de você criar uma fossa e jogar tudo na água, a gente tá fazendo por um processo em que isso se transforme em um biofertilizante, que pode ser utilizado pra fertilizar horta”, explica Márcio.

Essas e outras experiências serão compartilhadas tanto para os estudantes, quanto para a comunidade. Qualquer pessoa pode se inscrever no evento de Responsabilidade Social da Unicentro, que é gratuito e prevê a certificação dos participantes. Para isso, basta se inscrever através do site www.evento.unicentro.br/site/semanrespsocial/2020/2. A live será transmitida às 19 horas do dia 19 de agosto pelo YouTube, através do canal da Coorti do Campus Irati (https://youtu.be/eUaal7P11Ps).

O professor César Renato explica, a partir de um balanço da primeira Live da Sustentabilidade, como a segunda edição do evento pode colaborar para agregar conhecimento para os profissionais e estudantes da área. “Além de participarem como ouvintes, os inscritos e aqueles que acessaram a plataforma do YouTube para assistir à live foram bastante críticos, foram bastante questionadores, fizeram uma interlocução bastante produtiva com os convidados e com o mediador. Gerando, de fato, um crescimento na impressão sobre esse conceito tanto do ponto de vista teórico, que foi bastante absorvido, quanto, especialmente, do ponto de vista da prática organizacional. Temos a mesma expectativa de que as coisas ainda agreguem mais informação de qualidade nessa discussão”.

Avatar

Deixe uma resposta