Incubadora de Negócios Irati completa dois anos

Incubadora de Negócios Irati completa dois anos

A promoção do desenvolvimento econômico a partir de ações universitárias vai muito além dos impactos do ensino, pesquisa e extensão. É claro que o importante tripé da universidade é essencial para a formação de profissionais, para o avanço científico e também para que a comunidade se beneficie dos projetos desenvolvidos por instituições de ensino. Mas o papel da universidade na economia de uma região também é afirmado através da atuação das suas incubadoras. No campus Irati da Unicentro, por exemplo, funciona a Ineti, que é a Incubadora de Negócios Irati.

De acordo com o diretor da Ineti, professor Diogo Luders Fernandes, a Incubadora tem por objetivo principal o incentivo à geração e ao desenvolvimento de micro e pequenas empresas que possuem quesitos inovadores. “Acredito que o nosso principal papel é possibilitar o crescimento, o surgimento e o fortalecimento de organizações, de modo que essas permaneçam no mercado de maneira competitiva e com solidez, para que dessa forma elas possam contribuir economicamente na geração de empregos, geração de imposto e renda nos seus municípios”, afirma.

Nesse mês, a Incubadora de Negócios Irati completou dois anos de atuação, a partir da união de 20 parceiros que visam contribuir para o nascimento, crescimento e fortalecimento de novas empresas. Entre os parceiros da Incubadora estão instituições de ensino, órgãos públicos, empresas do setor privado e também organizações da sociedade civil. No início, a Incubadora funcionava em uma pequena sala no campus Irati da Unicentro, mas com a articulação entre os seus parceiros constituintes, a Ineti mudou para um espaço mais amplo, também na universidade, que passou por reformas para poder ser utilizado para os fins da organização.

Ineti funciona em um espaço planejado para este fim no campus de Irati da Unicentro (Foto: arquivo)

Quem acompanhou de perto todo esse processo foi a professora Adriana Queiroz Silva, vice-diretora do Campus Irati, que até o ano passado foi diretora da Ineti. Para ela, as novas e modernas instalações da Incubadora de Negócios Irati possibilitaram a realização de várias atividades de fomento ao empreendedorismo dentro da Unicentro. “Com este novo ambiente, esse novo espaço maior, que foi inaugurado no dia três de julho de 2019, foi possível executar ações para o desenvolvimento e qualificação dos empreendedores envolvidos nos projetos pré-incubados; na realização de palestras para escolas do ensino fundamental, médio e técnico da região centro-sul; reuniões com atores do nosso território, para planejamento de propostas de desenvolvimento para a região. Além do atendimento a pessoas interessadas em empreender, que vem até a Ineti para entender como a Incubadora pode auxiliar como facilitadora neste processo”, avalia Adriana.

Outra pessoa que faz parte da trajetória da Incubadora de Negócios é o empreendedor Eurique Zaias. Há um ano e meio, ele submeteu um projeto para pré-incubação. A plataforma Coala Personalizados localiza os fornecedores de artigos customizados mais próximos, para que consumidores possam fazer compras online de produtos. “O cliente faz o pedido via rede social e solicita aonde deve ser entregue esse produto. A partir disso, a gente vê qual o fabricante mais próximo desse cliente, que vai fabricar o produto e entregar para ele. Hoje, a gente trabalha com canecas personalizadas e, futuramente, a gente pretende ampliar o leque com camisetas, copos, canecas de chopp e outros produtos que podem ser personalizados também. A Ineti atuou desde o início da plataforma com a validação da ideia, com a parte de treinamento para mim como empreendedor, com a forma de adentrar no mercado e de acessar o marketing da plataforma também”.

A Incubadora de Negócios Irati oferece suporte para a elaboração do plano de negócios, para a realização do diagnóstico e a consultoria empresarial, marketing e pesquisa de mercado, orientação técnica e contábil. Os projetos de negócios podem ser assessorados pela Ineti por meio da pré-incubação – quando ainda estão em fase de desenvolvimento e não estão prontos para gerar faturamento em curto prazo – ou da incubação, que é voltada para empresas que buscam progredir a partir de pequenas mudanças.

Um dos empreendedores que iniciaram recentemente o assessoramento pela Ineti é o engenheiro Marcus Elias. Com ajuda da Incubadora, ele está desenvolvendo a plataforma Desentulha, que possibilita que as pessoas comercializem materiais provenientes de construção civil, por meio de aplicativo para celular ou computador. “O objetivo da Ineti, em relação ao projeto, é justamente assessorar essa parte de instigar o empreendedorismo para que a gente busque ferramentas para estar tirando o projeto do papel e, aos poucos, ir implementando e testando essa plataforma, esse aplicativo, o qual é objetivo do projeto. A sobra de construção civil pode vir a geral um impacto ambiental se ela for descartada incorretamente. A construção civil é um grande gerador de resíduos e medidas para diminuir essa geração são bem-vindas. A plataforma tem justamente esse objetivo – reduzir sobras de materiais, principalmente aqueles materiais que podem ser reutilizados”, conta.

Fomentar o empreendedorismo nos jovens é um dos objetivos da Incubadora (Foto: arquivo)

Além de incentivar a consolidação de novas empresas, a Incubadora de Negócios Irati tem um papel importante na disseminação da cultura empreendedora na região. Ao longo desses dois anos de atuação, a Ineti já promoveu palestras sobre inovação e empreendedorismo, e também participou de feiras com foco nesta temática. E segundo o diretor Diogo, a equipe da Incubadora quer continuar movimentando ações neste sentido, principalmente estimulando o público jovem.

“Trabalhar em conjunto na escola, o pessoal da Incubadora levando uma formação de educação empreendedora aos professores e aos alunos do ensino médio para poder desenvolver a cultura empreendedora nesses jovens e, quem sabe, até incubar um projeto que saia lá de dentro. A ideia mesmo é plantar uma semente para que esses jovens comecem a observar que eles têm possibilidade e oportunidade de empreender”, planeja Diogo.

Outros planos da Incubadora a serem colocados em prática assim que as atividades presenciais forem retomadas envolvem trabalhar a educação empreendedora com a Uati, que é a Universidade Aberta para a Terceira Idade, que também funciona no campus Irati da Unicentro. A equipe da Ineti também pretende estreitar as relações com os alunos de graduação da universidade, apresentando seus objetivos aos estudantes. Além disso, se estuda a possibilidade de lançar, futuramente, além dos editais gerais para incubação e pré-incubação de empresas, também um edital específico para associações de cunho social.

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *