Eduardo Soczek Mendes

Eduardo Soczek Mendes

Professor de Ensino Superior

Tem experiência na área de Educação básica e superior em Produção textual e Literatura.

Possui graduação em Letras – Português pela Universidade Federal do Paraná (2014) e mestrado em Letras, com área de concentração em Estudos Literários pela mesma Universidade (2017). Atualmente, desenvolve os estudos de Doutorado na Universidade Federal do Paraná e é professor colaborador de Literaturas de Língua Portuguesa na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Guarapuava, Paraná). Tem experiência na área de Educação básica e superior em Produção textual e Literatura. Trabalhou desde a sua graduação como professor regente do Ensino Fundamental e Médio em colégios da Secretaria Estadual de Educação do Paraná. Também como professor auxiliar do Ensino Médio no Colégio Positivo em Curitiba e como professor regente do Ensino Fundamental na Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus, sede Internacional, em Colombo (PR). Foi assessor pedagógico na Editora Positivo, trabalhando com a formação de docentes e promovendo cursos em diversos municípios do Brasil sobre o ensino reflexivo da Língua e acerca do Letramento Literário. Interessa-lhe a pesquisa sobre religiosidade popular, crítica social e religiosa, Catolicismo, História e suas manifestações na produção literária, sobretudo em Portugal. Seu trabalho de conclusão de curso pela UFPR foi desenvolvido nessa linha, analisando as facetas da religião institucional e popular no contexto histórico e social do ambiente ficcional de “O ano da morte de Ricardo Reis” (1984) de José Saramago (1922-2010). Em seu mestrado, debruçou-se sobre os escritos do autor português Alexandre Herculano (1810-1877), analisando as personagens religiosas em uma coletânea coligida pelo referido autor e que abarca os romances históricos “Eurico, o presbítero” (1844) e “O Monge de Cistér” (1848). Também faz parte de sua pesquisa de mestrado a relação do autor com o clero português oitocentista e o modelo de anticlericalismo empregado pelo escritor na elaboração de sua ficção. Foi também membro do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão e do Conselho Universitário (2015) da mesma instituição federal de ensino, representando os discentes da pós-graduação.