Centro acadêmico do curso de Medicina da Unicentro realiza campanha Inverno Solidário

Centro acadêmico do curso de Medicina da Unicentro realiza campanha Inverno Solidário

Com o inverno chegando, fica mais evidente o grande número de pessoas que necessita de proteção para enfrentar as baixas temperaturas na região de Guarapuava. Um simples casaco, blusa ou cobertor pode salvar a vida de alguém. Pensando em ajudar quem precisa, o Centro Acadêmico Marco Antonio Zago (Camaz) organizou a campanha Inverno Solidário.

Esta é a segunda edição da campanha, que tem por objetivo reunir peças de vestuário, mantas e cobertores para repassar a diversas instituições da região. “A ideia é ajudar quem realmente precisa. Tem gente de várias cidades no curso de Medicina, eu mesmo sou do Rio Grande do Sul, e não importa o lugar que tu estejas, sempre vai ver alguém precisando de roupa, porque é frio. Eu vejo bastante isso aqui no Paraná, em Guarapuava também é um dos lugares mais frios e é bem visível essa necessidade do pessoal, realmente precisa”, disse o coordenador de extensão do Camaz, Leonardo Giovanella Battassini.

As doações podem ser feitas até o dia 2 de julho em 14 pontos dispostos pela cidade (confira os locais e endereços nas imagens abaixo) e serão distribuídas conforme a necessidade de cada destino, desde de projetos que acolhem crianças até instituições que auxiliam adultos e idosos. “Tudo que esquente vai ser bem recebido, nós colocamos principalmente meia, touca, cobertor, casaco, moletom, blusa, manta, luva. O que esquentar tá bom, porque essas pessoas realmente precisam”, afirma Leonardo.

Formado por nove acadêmicos do primeiro e segundo ano do curso de Medicina da Unicentro, o Camaz foi criado em 2019 e desde o início leva em conta a importância de realizar campanhas e se envolver em projetos sociais. “A importância é gigante, porque não adianta manter esse conhecimento só dentro da faculdade. Se não levar para a comunidade, não adianta, porque nós estamos aprendendo gratuitamente, não dá para negar, o governo está pagando isso para nós e nós precisamos devolver a nossa formação. Claro que ainda está no início, mas a ideia é fazer isso costume e tornar cada vez mais comum essa devolução do investimento estatal para a comunidade”.

No primeiro ano do centro acadêmico foram realizadas ações pontuais, além da primeira edição do Inverno Solidário. Segundo Leonardo, a intenção é transformar esses projetos em ações fixas. Entre as ideias estão atividades em hospitais, inspiradas em projetos como o Risologistas, que leva alegria aos pacientes “Eu acredito que vai acabar ajudando a população, estamos aqui para isso, esse é o objetivo da Medicina: melhorar a qualidade de vida”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *